Exposição fotográfica mostra “rostos de Angola” no Brasil

entre os retratos expostos que ilustram o intercâmbio realizado pelos artistas brasileiros em Angola, constam obras das oficinas realizadas com crianças no Centro de Animação Artística do Cazenga e da visita ao Centro Cultural Agostinho Neto, em Catete

Uma exposição fotográfica composta por cerca de 39 obras denominada “Olhares de Angola” está patente no Centro Unificado Educacional de Heliópolis, em São Paulo, (Brasil), resultante do intercâmbio realizado pelo “Projecto raízes” em Julho, em Angola.

Entre as obras que ilustram uma simbiose entre os rostos dos cidadãos de ambos os países, retratada pela artista brasileira Ana Lu Camargo, são notórias imagens das visitas realizadas no Centro Cultural Agostinho Neto, em Catete, retratos de crianças no Bailundo, província do Huambo e na casa do escritor angolano Lopito Feijó, onde também puderam visitar a praia Pôr do Sol.

Nesta mostra que ficará patente durante o mês em curso constam igualmente obras das oficinas realizadas com crianças no Centro de Animação Artística do Cazenga “Anim’Arte”, rostos e outros momentos vividos neste espaço.

O representante da Comissão Directiva da União dos Artistas e Compositores, Eliseu Major, achou interessante a mostra, tendo considerado esta realização como sendo um símbolo à irmandade existente entre os países.

“Acompanhei parte das actividades realizadas em Angola, mas hoje com esse trabalho, estou a constatar na íntegra aquilo que foi feito por eles em várias áreas do vosso belo país. Esse trabalho visa também o resgate dos valores culturais, que os nossos ancestrais trouxeram para este país”, observou.

Por sua vez, Glória Silva, responsável da caravana da Associação Globo Dikulu, que se encontra em São Paulo a efectuar a segunda parte desse processo, referiu que a exibição espelhou em detalhes aquilo que foi o intercâmbio realizado no país, como as visitas e oficinas. “Foi emocionante ver essa exposição, porque à medida que víamos as fotos recordávamos os momentos vividos.

Foi como se estivéssemos a vivê-los novamente”, enfatizou. Nesta exibição consta ainda o poema “Criar”, do ‘Poeta Maior’, António Agostinho Neto, com o objectivo de saudar o dia da “Dipanda”, 11 de Novembro, assinalado na Segunda-feira.

Oferta de postais

Após visitar a mostra, os membros desta associação brindaram a coordenadora do espaço, Débora Arejana, com a entrega de postais que ilustravam vários pontos turísticos do país, como a Baia de Luanda, Fenda de Tundavala, Na Huíla, Igreja Católica de Wako Kungo, no Cuanza Sul e a Praia dos Barcos, no Bengo. Débora Arejana, que agradeceu o gesto, referiu que os postais servirão como referência para visitas àqueles espaços, aquando da sua estadia no país.

“Vamos ampliar esta exposição com esses postais, que são uma lembrança forte vossa”.

O intercâmbio

A segunda fase do processo de intercâmbio com os artistas brasileiros do Colectivo Raízes teve início a 2 do corrente mês, no estado brasileiro de São Paulo, onde são realizadas várias manifestações culturais e visitas aos espaços históricos e emblemáticos da cidade paulista.

error: Content is protected !!