Ministério da Cultura e Governo do Moxico projectam construção do Museu Provincial

O objectivo é valorizar o potencial cultural da província do Moxico

O Ministério da Cultura e o Governo da Província do Moxico estão a estudar mecanismos para dar início à construção do primeiro museu provincial, a ser erguido, nos próximos tempos, na cidade do Luena. A informação foi avançada por Ziva Domingos, director Nacional dos Museus, que não avançou a data do início das obras, tendo afirmado que o sector ainda está a estudar o local onde será erguida a infraestrutura. Ziva Domingos fazia um breve balanço da sua visita de trabalho a esta província e afirmou que, posteriormente, será elaborado o projecto do tipo de museu a ser feito (antropológico, escravatura ou história natural), bem como o estudo dos artefactos, procura de acervo, publicidade e sensibilização da população.

O responsável explicou que a intenção é enquadrar o projecto museológico na vertente económica, para dinamização do turismo na província, visando diversificar a economia do país. Na ocasião, o director do gabinete da Cultura, Turismo, Juventude e Desporto, Constantino Horácio Sachamuaha, considerou o projecto satisfatório, pela importância da identidade multicultural local, hábwé, arredores da cidade do Luena, que corre risco de desabar, também será restaurada. Referiu que antes das obras, o edifício vai ser recuperado das mãos de um cidadão, por meio de uma negociação entre as partes.

Durante a visita de dois dias no Luena, o director nacional dos museus visitou também o núcleo museológico da Casa da Cultura, a Casa Museu António Agostinho Neto, bem como manteve um encontro com membros do governo provincial. Actualmente, o país conta com 13 museus, nomeadamente, Antropologia, Escravatura, História Natural, História Militar, Casa Museu Óscar Ribas, Moeda (Luanda), Arqueologia de Benguela, Regional da Huíla, de Cabinda, dos Reis do Kongo, Regional do Dundo, do Huambo e Regional do Uíge. verem voluntariamente as peças museológicas em posse da população. Assegurou que a casa – museu António Agostinho Neto, localizada no bairro Mandembitos, costumes e a legitimidade das suas artes. Disse que o sector que dirige vai continuar a orientar as autoridades tradicionais para sensibilizarem a população no sentido de devolverem voluntariamente as peças museológicas em posse da população.

Assegurou que a casa – museu António Agostinho Neto, localizada no bairro Mandembwé, arredores da cidade do Luena, que corre risco de desabar, também será restaurada. Referiu que antes das obras, o edifício vai ser recuperado das mãos de um cidadão, por meio de uma negociação entre as partes. Durante a visita de dois dias no Luena, o director nacional dos museus visitou também o núcleo museológico da Casa da Cultura, a Casa Museu António Agostinho Neto, bem como manteve um encontro com membros do governo provincial. Actualmente, o país conta com 13 museus, nomeadamente, Antropologia, Escravatura, História Natural, História Militar, Casa Museu Óscar Ribas, Moeda (Luanda), Arqueologia de Benguela, Regional da Huíla, de Cabinda, dos Reis do Kongo, Regional do Dundo, do Huambo e Regional do Uíge.

 

error: Content is protected !!