MPLA em Benguela reafirma apoio ao combate à corrupção

O 2º secretário provincial do MPLA em Benguela, António Kapewa Kalianguila, reafirmou neste Sábado nesta cidade, o apoio do seu partido às acções do Executivo que visam o combate à corrupção, bajulação, nepotismo e impunidade.

António Kalianguila, que discursava para militantes do seu partido em representação do 1º secretário provincial, Rui Falcão, no acto de lançamento local da campanha de moralização da sociedade, disse que o combate a estes males visa garantir um futuro melhor e o bem-estar das famílias angolanas. “Este é o nosso apoio ao Presidente da República, João Lourenço, na luta que deve ser de todos angolanos”, frisou, sublinhando que prevenir futuros actos de corrupção e nepotismo, bem como divulgar as leis aprovadas contra a corrupção, de repatriamento coercivo de capital e outras, constitui uma aposta do partido. O responsável referiu que é neste âmbito que o MPLA, através da sua estrutura central, lançou a campanha de moralização da sociedade para o combate enérgico e sem tréguas desses males que enfermam a sociedade.

“Esta é uma batalha que para ser vencida não cabe apenas aos administradores da justiça, mas também às organizações da sociedade civil, igrejas, escolas, famílias, no sentido de ajudarem na consciencialização jurídica dos cidadãos, para que a sua mentalidade mude e o estado de direito seja fortalecido”, apontou. Na mesma senda, considerou que os referidos males que enfermam a sociedade, prejudica a confiança dos investidores. Por outro lado, os participantes do lançamento da campanha analisaram, no anfiteatro do Hospital Geral de Benguela, dentre outros aspectos, “A intervenção dos mídias na preservação e Combate à Corrupção”, “O Papel da Família e das organizações da Sociedade civil no combate a corrupção”, dentre outros temas..

A campanha, sem data limite para o seu término, será desencadeada nas instituições públicas, igrejas, escolas e outros sectores públicos e privados, visando moralizar a sociedade para combater a corrupção, bajulação, nepotismo e impunidade. O acto contou com a presença de deputados do MPLA pelo círculo provincial, magistrados do ministério público, directores provinciais, administradores municipais, autoridades tradicionais, dentre outras individualidades

error: Content is protected !!