Execução do PI IM em Cabinda prevê a recuperação de obras paralisadas

A maior parte das obras inscritas no PIIM, a nível da província mais a Norte do país, são de âmbito do Executivo central, mas os efeitos serão locais, por serem as populações a beneficiar do impacto das mesmas, garante o governador provincial

Por:Domingos Bento

O governador de Cabinda, Marcos Alexandre Nhunga, revelou que a implementação do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM) prevê a recuperação e o término de obras paralisadas naquela parcela do país. Segundo o governante, são mais  de 60 projectos inscritos no PIIM e que serão executados na província. No entanto, para além da construção de obras de raiz, o plano prevê a recuperação de importantes infra- estruturas sociais, como escolas, vias rodoviárias, unidades sanitárias e outras infra-estruturas de referência e que vão contribuir para a melhoria da qualidade de vida das populações locais.

Marcos Alexandre Nhunga fez saber que a maior parte das obras inscritas no PIIM são de âmbito do executivo central, mas que terão efeitos locais, por serem as populações a beneficiar do impacto das mesmas. Marcos Alexandre Nhunga disse que o facto de a província merecer obras de âmbito do Governo central sinaliza a importância que o actual Executivo dá à província que ainda enfrenta sérias dificuldades nos mais variados domínios da vida social. Segundo ainda o governante, além de ser um instrumento a par de outras iniciativas públicas e privadas em curso, a implementação do PIIM a nível daquela parcela do território nacional vai permitir desenvolver a província e garantir maior qualidade de vida aos munícipes.

Garantida a geração de emprego

Por outro lado, Marcos Alexandre Nhunga frisou que a execução do PIIM na província vai proporcionar ainda a geração de empregos, sobretudo nesta fase em que se assiste, a nível local, ao encerramento de algumas empresas. “São projectos que terão impacto na vida das populações. E nós estamos felizes por merecermos a atenção do Executivo central que também tem projectos que são do seu âmbito e que vão ser desenvolvidos a nível da nossa província”, frisou.

error: Content is protected !!