Angola conta com Espanha para diversificar economia

angola poderá contar com o apoio da Espanha no processo de diversificação da economia e entrar para a lista de países africanos exportadores de produtos agrícolas

segundo o director Nacional do Comércio Externo, Lukonde Luansi, que falava ontem durante a Conferência Agro-industrial e Apícola Angola-Espanha 2019, o apoio espanhol permitirá ao país sair gradual e progressivamente da mono dependência do petróleo, tendo em conta a potencialidade que o sector possui.

Referiu que para dar respostas a parcerias internacionais, o Executivo lançou um vasto programa de reformas políticas económicas e sociais, com vista a melhorar o ambiente de negócios, simplificar e desburocratizar os procedimentos relacionados com as importações e exportações, assim como atingir o investimento privado.

Neste contexto, adoptou uma nova política de concessão de vistos e está a estudar a melhor forma de redução de custos para facilitar o comércio sem pôr em desequilíbrio as receitas públicas.

“O país beneficia de acesso preferencial em muitos mercados sem direitos aduaneiros e nem contingentes (duty free, quota livre), dos quais o da União Europeia através da iniciativa (tudo menos armas)”, disse. Para o responsável, muitas vezes os produtos angolanos não conseguem tirar proveito desta vantagem devido às barreiras não tarifárias e aos obstáculos técnicos ao comércio, tais como as regras de origem, as normas técnicas e as medidas sanitárias e fitossanitárias.

Segundo o director, estes constrangimentos poderão ser ultrapassados através de parceria empresarial capaz de proporcionar e potenciar as cadeias de valor no desenvolvimento de projectos conjuntos no sector da agroindústria. Na ocasião, o embaixador da Espanha em Angola, Manuel Hernández Rui Gomez, referiu que o seu país está presente em Angola desde os anos 70 e as suas empresas sempre acompanharam este processo de crescimento e dinâmica económica, que atingiu um volume de negócios de USD 4 mil milhões, 67 milhões e 342 mils, no período de 2015 a 2018.

A Espanha tem a sua presença nas barragens de Laúca, Cambambe e Capanda. No sector das Tecnologias de Comunicações e Informação (TIC), com Angola Telecom, no Plano Nacional de Geologia do Ministério dos Petróleos e Recursos Minerais, no Porto de Luanda, no sector da Saúde, marítimo, electricidade, bem como em algumas obras especiais

error: Content is protected !!