FAP e árbitros reúnem-se na Cidadela Desportiva

O vice-presidente da Federação Angolana de Patinagem (FAP), Pedro Azevedo, garantiu ontem a O PAÍS que o seu elenco vai reunir-se hoje com os homens do apito, no Complexo da Cidadela Desportiva, em Luanda, no sentido de se liquidar a dívida e, consequentemente, o Campeonato Nacional arrancar amanhã, segundo as previsões

O vice-presidente da Federação Angolana de Patinagem (FAP), Pedro Azevedo, assegurou ontem a OPAÍS que o seu elenco reúne-se esta manhã com os árbitros. No encontro, as partes vão chegar a um acordo, ou seja, o órgão que rege a modalidade deve pagar a dívida orçada em 1 milhão e 500 mil kwanzas. De outro modo, os profissionais do apito não regressarão aos campos para tornarem a final do Campeonato Nacional uma realidade. O play-off envolve o Petro de Luanda e a Académica, equipas com história nesta modalidade no país.

O 1º de Agosto e a Marinha estão por disputar o terceiro lugar, mas encontram-se numa situação estacionária por causa do passivo existente. Pedro Azevedo acredita que o diferendo com os árbitros será ultrapassado nesta Quintafeira. Aliás, revelou que estão a envidar esforços junto dos patrocinadores para angariar fundos e devolver a alegria aos amantes da modalidade.

“Acredito que vamos chegar a um acordo com os árbitros. O patrocinador está a trabalhar para ultrapassar esta situação”, adiantou o dirigente. As limitações financeiras da FAP, segundo Pedro Azevedo “Chipita”, começaram na altura em que a Selecção Nacional se preparava para competir no torneio de Montreux, na Suíça.

De acordo com o dirigente, a crise económica que o país enfrenta desde 2014 tem afectado a Federação. O vice-presidente da FAP admitiu que a situação é conhecida, porém não é recente.

error: Content is protected !!