Governo da RAEHK opõe-se à aprovação de legislações relacionadas a Hong Kong no Congresso dos EUA

O governo da Região Administrativa Especial de Hong Kong (RAEHK) manifestou na Quinta-feira a sua forte oposição à aprovação de leis relacionadas com Hong Kong na Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, depois de os projectos de leis terem sido aprovados pelo Senado norte-americano.

A Lei de Direitos Humanos e Democracia de Hong Kong e uma outra que se refere à região, não só interferiram nos assuntos internos de Hong Kong, como também emitiram um sinal errado aos manifestantes violentos, o que não trará nenhuma ajuda para acalmar a situação actual em Hong Kong, disse o governo da RAEHK num comunicado. Um porta-voz do governo da região administrativa especial deixou claro, na Quarta-feira, que essas leis são desnecessárias e injustificadas, e prejudicarão as relações entre os dois lados bem como os seus interesses comuns.

Os Estados Unidos têm enormes interesses económicos em Hong Kong, disse ele. “Nos últimos 10 anos, obtiveram o maior superavit comercial bilateral do mundo com Hong Kong, entre outros parceiros comerciais, de mais de USD 33 biliões, em 2018.” Qualquer mudança unilateral da política económica e comercial dos EUA relativa a Hong Kong criará um impacto negativo nas relações entre os dois lados, bem como nos interesses dos EUA, disse o porta-voz. Hong Kong e os Estados Unidos também têm estreita cooperação no controlo da exportação e cumprimento da lei, apontou ele.

O porta-voz pediu esforços do governo dos EUA para impedir que os projectos se tornem leis. Reiterou também que as legislaturas estrangeiras não devem interferir de forma nenhuma nos assuntos internos da RAEHK.

error: Content is protected !!