MED reafirma aposta no aumento de docentes

o ministério da Educação (MED) reafirmou, nesta Sexta-feira, a aposta no aumento do quadro docente no país e a valorização (com formação, melhoria das condições laborais e acções de refrescamento) para a melhoria da cobertura escolar.

No dia dedicado ao Educador, o Executivo que acresce, este ano, mais 10 mil professores no sistema nacional, fruto do concurso público, realça que o aumento de quadros enquadrase na estratégia de resposta à demanda de discentes que se regista anualmente em todo o país, marcado por um elevado número de crianças fora do sistema de ensino.

O secretário de Estado da Educação, Jesus Baptista, que orientou o acto nacional na província do Cuanza-Norte, apontou o facto de só em dois anos consecutivos o Executivo ter recrutado 30 mil docentes, sendo 20 mil em 2018 e 10 mil no presente ano. Actualmente, disse, o sector tem as suas atenções viradas ao compromisso da formação e superação dos quadros, através da elevação do nível académico dos professore e melhor enquadramento salarial dos gestores escolares.

Como demostração de tal aposta, referiu, o MED assegurou nos últimos dois anos, a transição de carreira de 181.624 professores em todo país, dos quais 138.404 docentes que transitaram automaticamente de categoria após terem adquirido novo perfil académico.

Pelo país, a data foi marcada com a promoção de diversas acções de reflexão, tendo como base aspectos ligados à formação, melhoria das condições básicas essenciais (salário e de trabalho), apontados como essenciais para a melhoria da qualidade do processo de ensino e aprendizagem.

Com os olhos postos no futuro, no que à formação do homem novo diz respeito, associações profissionais, docentes e encarregados de educação convergem na ideia de que só melhorando as condições de trabalho, acomodação de alunos e professores e salariais se poderá melhorar, significativamente, o quadro educativo do país.

Foi igualmente destacado que o processo educacional se fortalece no seu exercício continuado e numa educação para a cidadania capaz de estabelecer uma equilibrada combinação de conhecimentos codificados e de competências práticas de participação, assentes numa cultura democrática e cívica, de maturidade e numa sabedoria partilhada de vida em comum. Para os intervenientes no sistema de ensino e educação, o processo educacional emerge através da família, igreja, escola e da comunidade que juntos cooperam para a transformação do homem, visando a sua preparação para a vida”.

Luanda

Já em Luanda, o acto foi marcado com o anúncio da entrada em funcionamento de 18 novas escolas, em 2020. As referidas infra-estruturas, segundo o director do Gabinete Provincial da Educação, Narciso Bendito, dividem-se entre escolas primárias, do primeiro e segundo ciclos, e institutos médios.

Cunene Além da reflexão em torno do dia, a jornada foi ainda marcada com a entrega de enxovais, com roupas diversas, fraldas descartáveis, roupa de cama, mosquiteiro e kit de higiene, aos primeiros dois bebes nascidos nesta Sexta-feira.

Malanje

Nesta província, marcou a jornada o anúncio da entrada em funcionamento, em 2020, de um núcleo de apoio à inclusão de alunos com necessidade especiais, de modo a suprir as lacunas existentes no processo de ensino de crianças portadoras de deficiências físicas e motoras.

O referido centro, que vai contar com vários especialistas, visa imprimir nova dinâmica na formação de alunos com necessidades educativas especiais. Além do aludido centro, a província vai igualmente ganhar o primeiro curso técnico médio de administração pública e autárquica, tendo em conta a relevância do mesmo no actual contexto do país em que os cursos técnicos vão ganhando cada vez mais espaços.

Cuando Cubango

Para 2020, de acordo com as autoridades locais, está prevista a entrada em cena de 40 novas salas de aula. o Cuando Cubango conta com mais de 271 escolas, perfazendo 1.698 salas de aula, frequentadas por mais de 172 mil alunos e 5.067 professores, nos diferentes sub-sistemas de ensino. A 22 de Novembro de 1976, o primeiro Presidente de Angola, António Agostinho Neto, declarou aberta a campanha de alfabetização, na fábrica Textang II, em Luanda, e ficou na história do país como data consagrada ao professor. Em 1978, foi institucionalizado como Dia Nacional do Educador.

error: Content is protected !!