O editorial:Da boca para fora

Parece a história da pescadinha com o rabo na boca. Apela-se ao aumento da produção nacional, mas não há matéria prima, não há indústria, não há divisas para importar maquinaria e matéria-prima para a produção nacional. E o que pode ser feito com kwanzas, já se sabe que a banca não está para aí virada. Não dá créditos. Quem cultiva e colhe fica com a colheita em casa a apodrecer, não há uma rede fiável de comercialização, não há rede de frio, não há energia barata e constante, as vias de comunicação estão impraticáveis e, pior, o empresário que deveria produzir é também o importador e sai-lhe mais barato e lucrativo importar. A cereja em cima do bolo? É funcionário público, polícia ou militar e, em grande maioria, político. Então, este discurso é mesmo só da boca para fora

error: Content is protected !!