Editorial: A anarquia tem remédio: a lei

O governador da província de Luanda, Luther Sérgio Rescova, reforçou nesta Quarta-feira, o seu apelo aos munícipes para deixarem de construir nas linhas de água, de forma a evitarem as mortes e inundações de residências que têm ocorrido na época chuvosa. Fez bem governador, mas pode fazer mais.

E há duas formas de fazer mais: viabilizar os pedidos de legalização de terrenos num tempo razoável e destruir as casas erguidas em zonas identificadas como “proibidas” ou perigosas. Basta que avance e justifique.

A lei é para cumprir. Só isto. Se for justo, verá que em pouco tempo a anarquia termina. E convém que as demolições aconteçam no início da obra, assim resolve-se o caso pela raiz.

error: Content is protected !!