MPLA exige maior empenho e comprometimento dos militantes

A vice-presidente do MPLA, Luísa Damião, disse que o partido pretende que os seus quadros e dirigentes sejam efectivamente defensores intransigentes da linha política, dos princípios e valores da orientação ideológica da organização, respeitando o povo e lutando, incansavelmente, pela defesa dos seus interesses

A responsável que falava, ontem, na abertura do curso de formação político- ideológica para os membros do Comité Central, disse que o MPLA encara a elevação constante do nível politico- ideológico e cultural dos quadros, dirigentes e militantes como uma das mais importantes tarefas da construção do partido, para que sejam exemplares na luta pela causa da agremiação e na materialização do seu programa, visando a melhoria das condições de vida e do bem-estar social do povo angolano.

A iniciativa da direcção do partido, explica a dirigente, radica na necessidade de se intensificar e de se dotarem os quadros e dirigentes dos fundamentos inerentes à ordem organizativa e ideológica, face à missão do MPLA e aos novos desafios. A líder partidária afirma ser, igualmente, uma oportunidade para familiarizar os novos membros do Comité Central, através de orientações e normas estratégicas que presidem à organização e garantem a unidade de acção dos militantes.

Luísa Damião defende que a educação, dentro dos espírito dos fundamentos políticoideológicos, é a mais importante tarefa de todas as actividades do partido. “Os órgãos e organismos de direcção, em particular o Comité Central, defendem que o conhecimento é uma das armas mais importantes para o combate político e a principal condição do êxito no exercício pelo partido do seu papel de força dirigente do Estado angolano”, referiu. Para a responsável, a fidelidade aos principais valores orientadores da nossa acção política é uma condição obrigatória que deve ser observada pelos membros, respeitando-os em todas as circunstâncias e em todas as situações possíveis, a fim de que não só seja mero conhecimento, mas também uma causa concreta.

Luísa Damião chamou atenção para as responsabilidades dos membros do Comité Central, alegando ser uma missão difícil e complexa que exige muita dedicação, trabalho, identidade político-partidária, fidelidade e comprometimento. Visão ampla, convicção política, capacidade e disponibilidade para o trabalho são outras das exigências de um membro do Comité Central, apresentadas pela vice-presidente.

Quanto às autarquias, considerou uma grande viragem na vida política de Angola e na maneira de fazer política, tendo apelado à participação de todos, por estarem sujeitos a uma intensa agenda de tarefas estratégicas, com destaque para a divulgação do Pacote Legislativos Eleitoral, visando atingir os objectivos traçados pela direcção partidária.

Os membros do Comité Central do MPLA vão, durante dois dias, falar do programa e estatutos do partido, de partidos políticos e sistemas de partidos, da Constituição da República, de socialismo democrático, de liderança política, de plano estratégico e ética política, e de disciplina partidária.-

error: Content is protected !!