China protesta contra promulgação pelos EUA de lei relacionada com Hong Kong

inoO Governo e o povo chineses opõem-se firmemente à promulgação por parte dos Estados Unidos da chamada Lei de Direitos Humanos e Democracia de Hong Kong de 2019, declarou o Ministério das Relações Exteriores da China nesta Quinta-feira num comunicado

A promulgação é uma interferência severa nos assuntos de Hong Kong, que são internos da China, e também é uma violação grave ao direito internacional e às normas básicas que regulam as relações internacionais.

O Governo chinês e o povo opõem-se firmemente a tais actos tendenciosamente hegemónicos, afirmou o comunicado. “Pedimos aos Estados Unidos que não continuem a seguir o caminho errado, senão a China tomará contramedidas, e os Estados Unidos deverão arcar com as consequências”, afirmou o comunicado.

O Governo chinês está determinado a opor-se às forças externas que interferem nos assuntos de Hong Kong, implementando o princípio de “um país, dois sistemas” e salvaguardando a soberania nacional, a segurança e os interesses de desenvolvimento. Desde o retorno de Hong Kong à pátria, a prática do “um país, dois sistemas” tem-se provado um sucesso universalmente reconhecido.

Os moradores de Hong Kong desfrutam agora de direitos democráticos a um nível sem precedentes, em conformidade com a lei. Os Estados Unidos, ao desconsiderarem os factos e distorcendo o certo e o errado, apoiaram abertamente os criminosos violentos que destruíram instalações violentamente, agrediram civis inocentes, pisotearam o Estado de Direito e prejudicaram a ordem social.

As suas intenções maliciosas com características odiosas já são totalmente reveladas. O seu grande objectivo é minar a estabilidade e a prosperidade de Hong Kong, sabotar a prática de “um país, dois sistemas” e interromper o esforço da nação chinesa para realizar o grande rejuvenescimento nacional.

“Lembramos aos Estados Unidos que Hong Kong é parte da China e os seus assuntos são internos da China e nenhum Governo nem força externa deve interferir”, segundo o comunicado. Esta lei só revela ainda mais as intenções maliciosas e hegemónicas dos Estados Unidos com o povo chinês, incluindo os compatriotas de Hong Kong.

O povo chinês ficará ainda mais solidário e as tentativas dos Estados Unidos são fadadas ao fracasso, de acordo com o comunicado

error: Content is protected !!