“Impactus 4” voltam a Windhoek depois de quinze anos

O grupo vai brindar o público local com músicas do rico e vasto reportório, num espectáculo que contará com a exibição de alguns músicos locais, explicou o segundo vocalista e guitarra solo do agrupamento

Passados cerca de 15 anos, o grupo angolano “Impactus 4” volta à Namíbia, para proporcionar, amanhã, 30, um espectáculo na capital Windhoek, e relembrar os momentos áureos da carreira vividos pelos quatro irmãos em solo namibiano. Em declarações à Angop, no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, Jorge Semedo, integrante da banda, salientou que o mote principal é “reviver com os fãs os bons momentos passados pelo quarteto que durante 23 anos fi cou radicada na capital da Namíbia”.

Afi nal, “Os Simpsons” não vão acabar já este ano num espectáculo que contará com a exibição de alguns músicos locais, explicou o segundo vocalista e guitarra solo do agrupamento. DSegundo Jorge Semedo, existe uma grande expectativa, quer por parte da banda quer das 5 mil pessoas que adquiriram os ingressos, pois há mais de 15 anos que o Impactus 4 não actua na Namíbia. “Estamos bastante ansiosos em voltar a cantar em Windhoek, depois de tanto tempo, por isso vamos procurar oferecer aos namibianos e demais espectadores,

Estamos bastante ansiosos em voltar a cantar em Windhoek, depois de tanto tempo. Por isso, vamos fazer recordar os bons momentos vividos nesse país um espectáculo de fazer recordar os bons momentos vividos nesse país“, afi rmou o músico.

Autores de temas bastantes conhecidos como “Maguy”, “Olha a Fruta” e “Sem Você”, os Impactos 4 representaram Angola, em 1985, no Festival Internacional da Organização das Nações Unidas para a Ciência, Educação e Cultura (UNESCO), na Bulgária, no qual Yola Semedo foi distinguida como a “Voz de Ouro de África”. Em 1987, venceram o Festival Provincial da Canção, em Benguela, e no ano a seguir ocuparam o segundo lugar do Festival Nacional da Canção. Três anos mais tarde (1990) emigraram para a Namíbia, onde viriam a gravar, em 1991, o primeiro álbum: “Olha a Fruta”.

Oito anos depois, lançaram o disco “É Hora”, com o qual arrebataram o troféu “Disco do Ano” neste país, enquanto (em 2001) faziam sair a terceira obra discográfi ca “Amar para vencer”. Fundada em 1982, na cidade do Lobito, província de Benguela, por Orlando Semedo (pianista e maestro do conjunto na altura), a banda é hoje composta por Yola Semedo (voz e teclado), Eduina Semedo (voz e viola baixo), Jorge Semedo (voz e guitarra) e Alcino Semedo (bateria e produção musical).

error: Content is protected !!