João Mapito, representante da província do Cuando Cubango, vence Variante 2019

Festival nacional de Música Popular Angolana, teve lugar na cidade das Acácias rubras (Benguela) e contou com o suporte da Banda FM

João Mapito, representante da província do Cuando Cubango, venceu na noite de Sábado, em Benguela, o Festival Nacional de Música Popular Angolana (Variante), edição 2019. Na segunda posição fi cou a artista Ruth da Silva, de Luanda, seguida de Dina Alberto, da Lunda- Sul, que interpretou “A Mama Njhimi (Mulher Rural), numa classifi cação cujos resultados fi – nais foram “fortemente contestados” pelo público espectador, que clamava pela inclusão da representante da província do Huambo nos primeiros três lugares, em detrimento de Ruth da Silva. João Mapito subiu ao palco com uma indumentária que fazia lembrar ao Rei Vunongue e convenceu o júri com o tema “Kumana Wnazala (para se pôr em pé, tem que ser com roupas e ninguém oferece o que não tem).

Reacções

No final do evento, o promotor cultural Castelo Ekuikui felicitou a organização, mas manifestou também à sua discordância com os moldes que ditaram a escolha dos vencedores. “Durante a fase da exibição dos artistas convidados, o público gritava em coro Huambo, Huambo, Huambo …e não faz sentido que essa província não conste nos três lugares cimeiros”, disse o promotor. Quem também concordou com a reclamação do público foi o músico Moniz de Almeida, que considerou, no entanto, que o júri tem os seus critérios de avaliação. “Por isso, o poder de voto pertence ao jurado e não ao público, senão, seria inútil e presença de um júri”, reforçou. O concurso teve como presidente do corpo de jurado Ezequiel Afonso e integrado por Carlos Albano (músico), Dodó Miranda (músico) e Clementina Afonso (jornalista). Entre os convidados esteve a ministra da Cultura, Maria da Piedade de Jesus, e o director nacional da Cultura, Euclides da Lomba.

O espectáculo de consagração, que contou com a participação de concorrentes das 18 províncias do país, teve como artistas convidados Moniz de Almeida, Flay, Sabino Henda, Duo Canhoto, Edna Mateia, Walter Ananás, Dodó Miranda e a Banda FM. O Festival Nacional de Música Popular Angolana visa estimular a criatividade dos artistas angolanos, promover e preservar a identidade cultural no domínio da música e encorajar o sentimento de unidade nacional e de solidariedade geracional. O evento constitui uma iniciativa para despertar novos talentos e incentivar a actividade artística das jovens gerações, assim como a divulgação dos valores culturais heterogéneos nacionais e promover o desenvolvimento das indústrias culturais e criativas.

 

error: Content is protected !!