René Tavares inaugura exposição “Tchiloli Family” no Espaço Luanda Arte

A colecção composta por 10 obras da Série Tchiloli Family, do referido artista, ficará patente até 25 deste mês, em conjunto com a exposição colectiva Vidrul Fotografia dos fotógrafos angolanos, Nguxi dos Santos e Djelsa Ariana

Por: Augusto Nunes

A Galeria ELA – Espaço Luanda Arte, acolhe esta Sexta-feira, 6, a partir das 18 horas, a exposição individual da 4ª Edição da Plataforma de Fotografia Experimental Pan-africana VIDRUL do fotógrafo santomense René Tavares. A mostra, constituída por 10 obras da Série Tchiloli Family, ficará patente ao público até 25 deste mês, e, segundo o autor, é inspirada numa herança renascentista reinventada pelo povo de São Tomé e Príncipe, no teatro português e francês, que desde então se tornaram um símbolo de resistência ao antigo domínio colonial português.

É uma performance cultural tradicional nas ilhas de São Tomé e Príncipe, que consiste na recriação teatral do conflito medieval entre a Corte de Carlos Magno e a Corte do Marquês de Mântua, desde então actualizada para incluir outras personagens numa sátira em torno de posições de hierarquia social, política e religiosa.Já a professora, Ana Nolasco, considera esta prestigiada criação uma celebração de um mundo fragmentado que não sucumbe ao poder de uma voz que se submete e unifica. É a existência dessas muitas verdades parceladas que garantem a possibilidade de renovação da humanidade.

O artista

René Tavares, nascido em São Tomé e Príncipe, em 1983, é formado pela Escola de Belas Artes de Dakar (Senegal), pela École de Beaux Arts de Rennes (França), e participante do projecto do Curso de Fotografia ARC/Rennes. O artista traduz em traços, linhas e manchas, uma síntese pessoal da sua própria identidade, sempre em processo (“inacabada”). Interessado em aprofundar a permeabilidade das fronteiras entre histórias, memórias, linguagens e técnicas, buscando compartilhar esse caminho exploratório, René Tavares estabelece um processo multilinguagem, tendo como parâmetro as suas necessidades expressivas.

As suas obras já estiveram expostas em espaços e eventos como: Afro Our Urban (EUA), El Puevo Resistente (Venezuela), Theatre National le Chaillot (France), ArtVisie Gallery (Holanda), Museu da Cidade (Portugal), Venice Architecture Biennale (Itália), Bienais de Arte de São Tomé e Príncipe, entre outros. Recorde-se que esta exposição ficará patente até ao dia 25 deste mês na referida galeria, em conjunto com a exposição colectiva Vidrul Fotografia dos fotógrafos angolanos Nguxi dos Santos e Djelsa Ariana.

error: Content is protected !!