Carta do leitor: Luanda impossível

Caro director do jornal OPAÍS, Muito me espanta que no nosso país se anunciem grandes realizações e tudo se fica por aí, na realidade nada vemos. Nada acontece nas nossas vidas. A electricidade, desde o ano das eleições que se diz que aumentou a produçãoo e que as coisas iriam melhorar.

Melhoraram para alguns, que dizem já não sentir muitos cortes de electricidade nas suas casas. Mas para mim a maka não é se há muitos ou poucos cortes, é haver cortes, o que é uma vergonha.

Quem anda pelas ruas de Luanda vê como a falácia se revela. À noite, as ruas estão às escuras, não há iluminação nos postes, ou, onde há, é só nalguns. O Governo provincial tem de ver bem as coisas, porque Luada não está bem, apesar dos esforços do novo governador. De dia é lixo a transbordar dos contentores, que ficam na estrada, na faixa de rodagem.

À noite é escuridão e toda a gente a circular com as luzes máximas dos seus automóveis, aumentando a possibilidade de acidentes.

Luanda, é caso para pensar se ainda tem remédio, se o problema está no número de pessoas, ou na educação das pessoas, ou na qualidade da governação. Aos poucos a cidade está cada vez mais impossível de se viver nela. Júlio silva Uíge

error: Content is protected !!