Hospital Provincial do Zaire sem anestesista nem ortopedista

o Hospital provincial do zaire, em Mbanza Kongo, necessita de médicos anestesista e ortopedista, informou, nesta Terça-feira, o director da unidade sanitária, Domingos da Silva

Segundo a fonte, que falava à imprensa, o único médico anestesista, de nacionalidade coreana, regressou ao seu país em finais de Novembro deste ano, por fim de contrato. A mesma situação aconteceu com o médico ortopedista, de nacionalidade cubana.

A ausência desses especialistas na maior unidade sanitária da província do Zaire, segundo Domingos da Silva, está a criar embaraços aos pacientes, que têm sido transferidos para Luanda ou para a vizinha República Democrática do Congo.

“O Hospital Provincial do Zaire perdeu quatro médicos expatriados que, com o seu saber, contribuíam na assistência médica e medicamentosa à nossa população”, referiu. Domingos da Silva disse,
por outro lado, que a unidade sanitária dispõe de muitos equipamentos de ponta que não funcionam por falta de especialistas para o efeito.

Com capacidade de 149 camas e 182 técnicos, dos quais 22 médicos, o hospital provincial do Zaire presta serviços nas áreas de pediatria, cirurgia, maternidade, medicina, ortopedia, oftalmologia, cardiologia, urologia, ginecologia, estomatologia e fisiologia.

error: Content is protected !!