PRS defende adopção de medidas urgentes para diminuição da pressão social dos angolanos

o porta-voz do prs, que falava à margem da reunião de preparação da reunião do Conselho Político, a ser realizado hoje, em Luanda, disse que o custo de vida no país disparou de forma brutal e a grande maioria dos angolanos perdeu o poder de compra, situação que tem vindo a contribuir para o aumento dos níveis de pobreza e dificuldades sociais das populações

O Partido de Renovação Social (PRS), na voz do seu porta-voz, Rui Malopa, sugere, ao Governo, a implementação de medidas urgentes para fazer fácil ao actual contexto social e económico que as populações estão a enfrentar. Segundo o político, o custo de vida no país disparou de forma brutal e a grande maioria dos angolanos perdeu o poder de compra, situação que tem vindo a contribuir para o aumento dos níveis de pobreza e dificuldades sociais das populações.

Porém, diante deste cenário caótico, Rui Malopa disse que não há, da parte do Governo, a execução de planos e programas que possam, num horizonte temporal de curto prazo, mitigar as dificuldades. Todavia, em fase desta situação, o político frisou que o seu partido exorta o Governo a encontrar medidas urgentes para que num período curto os cidadãos possam encontrar soluções para os seus mais variados problemas sociais.

Malopa, que falava à margem do acto de preparação da reunião do Conselho Político da sua organização, que acontece hoje, em Luanda, fez saber que o PRS está disposto a trabalhar com as estruturas do Estado para encontrar soluções urgentes que possam devolver, aos angolanos, o poder de compra e a dignidade social.

Tal como explicou, tendo em atenção a situação difícil, o seu partido decidiu, hoje, durante a quarta reunião do Conselho Político, abordar a situação social, económica e política de forma encontrar melhor solução no âmbito da responsabilidade e sentido de Estado que as organizações da sociedade civil e políticas devem ter. Ainda durante o encontro de hoje, a ser dirigido pelo presidente do partido, Benedito Daniel, Rui Malopa deu a conhecer que a formação política vai, igualmente, abordar a situação de preparação e tarefa das eleições autárquicas.

No seu entender, apesar de estarem aprazadas para o próximo ano, que já está às portas, o processo de preparação das eleições autárquicas decorre de forma lenta, pelo que defende a pressão de outras forças activas da sociedade de modo a estimular o Governo a acelerar. “Praticamente não temos nada definido. Está tudo a andar de forma lenta. Em face disso, os membros da reunião do Conselho Político acham por bem abordar também essa questão, por se tratar de um assunto que vai mudar o curso do país”, notou.

Outras das tarefas a serem abordadas na reunião de hoje prendem-se com os relatórios das actividades realizadas ao longo do ano 2018/2019 e ainda a situação interna do partido no que diz respeito a agenda, estruturação, programas de actividades e outras questões subjacentes.

error: Content is protected !!