Dados falsos de escolas citados como preocupação do TEACH

Dados falsos de escolas citados como preocupação do TEACH

Fátima Alves, a responsável do TEACH, o projecto do Ministério da Educação que leva a cabo a supervisão dos trabalhos dos professores em salas de aulas, manifestou-se preocupada com a postura de alguns gestores escolares que fornecem dados falsos, o que, segundo ela, obriga os seus colaboradores a trabalharem a dobrar para alcançarem êxitos.

A fonte explicou que tais anomalias foram notadas na recente empreitada que a sua equipa realizou em 33 escolas e consequentes 193 salas de aulas supervisionadas, nas províncias de Luanda, bengo e Cuanza Norte. “Uma das realidades é que os dados fornecidos por instituições escolares não são os encontrados nas escolas. Isso obrigou os nossos colegas a refazerem o trabalho da base de dados para prosseguirem com o de supervisão, de modo que os resultados requeridos não comprometam os apoios que se devem dar aos docentes primários, principalmente”, disse Fátima Alves.

Nas escolas onde o TEACH passou proporcionou a oportunidade de os professores se autoavaliarem, tendo os mesmos concluído que este recurso devia aparecer mais cedo, a fim de balançarem os níveis ou a qualidade dos seus serviços. Quando foi implementado, o TEACH foi profetizado como a
ferramenta que viria acrescentar essa interacção para com os alunos, fazendo que a mesma se tornasse mais activa.

A elevação da competência e qualidade dos professores na turma era dada como uma das condições para que tal acontecesse, segundo havia a realçado a Ministra da Educação Ana Tuvanje Elias, que, na altura do lançamento do TEACH, referiu sobre o surgimento de vários tipos de projectos e ferramentas que possam ajudar a tirar esta imagem de isolamento que o professor tem tido na sala de aula. Na ocasião, a governante não deixou de ressaltar que, para se atingir tal desiderato, o professor tinha de ser dinâmico, pautando-se por uma atitude progressista.

Por isso, o Ministério da Educação procurou optar por essas qualidades ou competências, implementando certos projectos que possam facilitar o processo de interacção dos professores com os alunos, antes, durante e depois das secções lectivas na sala de aulas. Num período não superior a três meses, o projecto prevê formar esses professores. Refira-se que o TEACH tem vários módulos que possuem diferentes etapas, sendo uns com duração de 25 dias, enquanto outros possuem um horizonte temporal de 20 dias.