MPLA reafirma seu compromisso na construção de um país democrático

MPLA reafirma seu compromisso na construção de um país democrático

A vice-presidente do MPLA, Luísa Damião, reafirmou, ontem, em Luanda, o compromisso do seu partido no desenvolvimento de uma Angola cada vez mais democrática, inclusiva, moderna e próspera. A número dois do partido dos camaradas discursava na abertura do segundo Colóquio Internacional sobre a história do MPLA, que decorre de 4 a 6 de Dezembro, sob o lema “MPLA, uma trajectória de lutas e vitórias”.

Luisa Damião referiu, na ocasião, que o Movimento Popular para a Libertação de Angola (MPLA) nasceu da esperança de um povo, forjado na coragem do povo, transformando-se, ao longo da sua existência e passando de movimento a partido de massas e de quadros, para vencer todos os desafios e realizar a missão política e social de cada etapa histórica vivida.

Sublinhou que graças à bravura de milhares de mulheres e homens, a integridade e dedicação de dirigentes de várias etapas, o MPLA venceu o colonialismo e conquistou a Independência Nacional, pôs fim às agressões externas, garantindo a paz e a unidade nacional e que tem vindo a consolidar o Estado Democrático de Direito e a guindar o país na senda do desenvolvimento.

Avançou que toda essa trajectória política trilhada pelo partido foi a pensar na pátria, na coesão dos angolanos de Cabinda ao Cunene, nos ideais da justiça, igualdade e fraternidade, em detrimento dos interesses individuais. “A história desafia-nos a servirmos o povo e nos consagrará se o fizermos de forma patriótica e responsável, nos condenará se prescindirmos da ética, disciplina e transparência nas nossas acções, pois a história jamais se apaga, recorda-se”, disse Luísa Damião.

Reafirmou que o Executivo, liderado por João Lourenço, Presidente da República e do MPLA, continuará a apostar na boa governação, na defesa do rigor e da transparência em todos os actos públicos.

Divulgar a história do partido

O coordenador da Comissão de História do MPLA, Julião Paulo Dino Matross apelou para a divulgação da história do partido, de forma a reforçar o espírito de amor à pátria para a solução, não só de valores socioculturais e históricos, mas também do espírito de sacrifício.

O segundo Colóquio Internacional sobre a história do MPLA decorre no âmbito das celebrações do 63º aniversário da organização política, a assinalarse no dia 10 de Dezembro, e vai abordar, para além da sua trajectória história, o seu papel na manutenção da soberania e integridade territorial de Angola, na democratização da sociedade, na conquista da paz e no processo de unidade e reconciliação nacional.

Este colóquio reúne, no Centro de Conferências de Belas, nacionalistas, políticos, jovens, e diversas personalidades internacionais convidadas para apresentarem comunicações referentes ao tema geral e dos painéis seleccionados.