Expansão do comércio intra-regional assegura progresso

A secretária de Estado do Orçamento e Investimento Público, Aia-Eza da Silva, destacou ontem, em Luanda, a necessidade de se reforçar a integração regional e a expansão do comércio intra-regional, para que os países africanos assegurem o progresso económico

A governante falava na abertura do fórum da Rede e Instituições Financeiras de Desenvolvimento da SADC e explicou que a aposta vai permitir aos países africanos tornarem-se mais competitivos. Para isso, disse ser necessário, entre outras acções, diversificar a produção e as exportações, fortalecer mercados e instituições, investir em infra-estruturas e na formação profissional, e reduzir custos nos negócios. Sob o lema “Pequenas e Médias Empresas (PME) como Núcleo da Estratégia de Industrialização da SADC, o evento visa o aumento da competitividade, a industrialização e a integração regional, como contexto para o desenvolvimento industrial.

Considerou igualmente importante, entre as prioridades desta organização regional, a troca de experiência, para disseminar e fortificar a capacidade humana e institucional. Ao se referir ao país, destacou a capacitação das instituições nacionais, tornando prioritárias as questões do financiamento do desenvolvimento regional, através de pesquisas e discussões políticas sobre financiamento e reforço da cooperação.

Aconselhou as instituições bancárias nacionais a ter uma agenda de desenvolvimento inclusiva e trabalhar colectivamente, capacitar cidadãos para que criem e sustentem um modo de vida mais digno, através do emprego e da actividade empresarial. Reconheceu existir necessidades financeiras na região africana, um problema que exige um financiamento nos sectores chaves das infra-estruturas, agricultura, pescas, entre outros sectores que geram desenvolvimento económico.

Por sua vez, o presidente do Conselho de Administração do Centro de Recursos Financeiros para o Desenvolvimento da SADC, Stuart Kufeni, afirmou que o encontro vai estabelecer estratégias para o financiamento de projectos nas áreas da agricultura, infra-estruturas e nas PMEs da região. Por outro lado, o presidente da comissão executiva do Banco Sol, Mário Nascimento, fez saber que a admissão à rede da SADC permite que o banco tenha acesso ao financiamento, às políticas de coordenação e industrialização, bem como capacitação técnica, entre outros benefícios.

error: Content is protected !!