MPLA defende marketing político nas redes socais

O MPLA, partido no poder em Angola, vai investir na formação contínua dos seus militantes para o uso correcto das redes sociais e reforço do marketing político pela via digital, visando adequar a actividade partidária ao contexto da globalização e uso das novas tecnologias, destacou a sua vicepresidente, Luísa Damião

Ao intervir, em Ndalatando, capital da província do Cuanza- Norte, no acto político nacional antecipado do 63º aniversário da fundação do MPLA (a assinalar-se a 10 de Dezembro), a responsável instou as mulheres e jovens a assumirem o compromisso da promoção da imagem e divulgação das acções do partido através das redes sociais. Aludiu a ideia de que a referida aposta se enquadra nas estratégias do MPLA de promover a formação contínua dos militantes e ingresso massivo de novos membros, visando tornar o partido mais forte na materialização das políticas preconizadas em prol do desenvolvimento e crescimento da nação.

Segundo a dirigente partidária, as estruturas de base do partido vão continuar a actuar como espaços de realização permanente de actividades políticas e pontos de encontro entre militantes, simpatizantes, amigos do MPLA e do povo, em geral. LuÍsa Damião referiu que o seu partido vai continuar igualmente empenhado em manter os militantes esclarecidos sobre matéria de formação política e ideológica, para melhor enfrentarem os desafios de desenvolvimento do país e ostentarem suficiente domínio dos programas e estatutos. “Na ocasião, explicou que a escolha da província do Cuanza- Norte para acolher o acto político nacional dos 63 anos da fundação do MPLA (a 10 de Dezembro de 1956), resulta da fidelidade da população local depositada no partido que, em todas as eleições, conquistou as cinco vagas de deputados à Assembleia Nacional pelo ciclo eleitoral provincial.

“Apesar do actual contexto difícil da economia nacional, o Governo do MPLA tem em carteira a execução de vários projectos que vão alavancar o desenvolvimento da província e melhorar as condições de vida dos cidadãos, sobretudo a promoção de emprego para os jovens” – ressaltou a vicepresidente do partido no poder. Decorrido sobre o lema “ MPLA – uma trajectória de luta e de vitórias”, o acto central desta efeméride nacional contou com a presença de membros da direcção da organização e ficou marcado pela entrega de novos cartões de identificação partidária a alguns militantes da província. A cerimónia serviu também para a entrega de troféus às equipas vencedoras do torneio de futebol em prol do aniversário do partido, seguido de um momento cultural animado por músicos locais e provenientes de Luanda.

Actos provinciais

Na Lunda-Sul, o primeiro secretário local, Daniel Félix Neto, exortou os militantes, amigos e simpatizantes do partido, a encararem com responsabilidade os feitos e desafios de uma nova Angola, de modo a conservar e preservar a paz e a unidade nacional. Aconselhou que os militantes não devem deixar-se enganar por pessoas alheias que nos últimos tempos se têm aproveitado da actual situação do país para incitar a população a praticar actos socialmente condenáveis. Enquanto isso, no Moxico, o primeiro secretário, Gonçalves Muandumba, quer que os militantes apresentem soluções, sejam pro-activos e íntegros para se cumprir os programas sociais e económicos assumidos pelo Governo sustentado pelo MPLA. Lembrou que as eleições autárquicas previstas para 2020 serão um desafio para o MPLA, que vai exigir organização, disciplina e responsabilidade.

Já na Lunda-Norte, o primeiro secretário, Ernesto Muangala, reiterou que os quadros do partido, sobretudo os com responsabilidades no aparelho do Estado, devem abdicar de actos de corrupção na gestão do erário. Por isso, solicitou a colaboração da população na denúncia de actos de corrupção e crimes conexos. Na província do Cuanza-Sul, o primeiro secretário, Job Capapinha, falou das autarquias, no acto decorrido na Gabela, município do Porto Amboim, para quem o diálogo entre militantes, governantes e cidadãos pode assegurar a vitória no pleito previsto para 2020. Na província do Namibe, o acto decorreu no Tômbwa, durante o qual o primeiro secretário provincial, Carlos da Rocha Cruz, recomendou maior unidade nacional e coesão no partido para contribuir na consolidação da democracia no seio dos angolanos. Carlos da Cruz disse que os militantes devem pautar-se pelo caminho da construção, do bemestar, progresso social e harmoniosos, privilegiando o espírito de solidariedade e patriotismo

error: Content is protected !!