Sodiam arrecada perto de USD 28 milhões com leilão de diamantes

Pelo menos USD 27,85 milhões foram arrecadados pela empresa Nacional de Comercialização de Diamantes (Sodiam), resultado da realização do segundo leilão de sete pedras de diamantes brutos de grandes quilates.

Por:Brenda Sambo

O segundo leilão de diamantes brutos realizado em Angola enquadra-se nas novas modalidades de comercialização de diamantes brutos, por via da nova Política de Comercialização de Diamantes , baseada no respectivo Regulamento Técnico, aprovado através dos Decretos Presidenciais nº175/18 e 35/19. De acordo com uma nota da empresa a que OPAÍS teve acesso, o segundo leilão contemplou a oferta de cinco lotes dos quais quatro pertencentes à Sociedade Mineira do Catoca e um da Sociedade Mineira do Cuango e da empresa Catoca, dos quais foram vendidos dois lotes de composição “run-of-mine”, com cerca de 127 mil quilates. Já o terceiro lote da mesma mina era formado por sete pedras especiais com peso total de 210,66 quilates e um quarto por duas pedras com um peso total de 110,21 quilates. O lote com origem na mina do Cuango era formado por uma única pedra especial de 183,55 quilates.

O modelo escolhido para a sua realização foi o de um “leilão por concurso” – normalmente designado por “Tender”, no qual as empresas participantes apresentaram as suas licitações em modelo fechado, por permitir obter maior valor para as pedras em leilão.As licitações foram feitas on-line, numa plataforma electrónica criada e desenvolvida pela Sodiam para o efeito (www. sodiamsales.com), na qual as empresas participantes se registaram previamente. Participaram no leilão 29 empresas de cinco países, sendo as empresas vencedoras VENUS JEWELL e DA TRADING. Segundo o presidente do conselho de administração da SODIAM, Eugénio Bravo da Rosa, o Segundo leilão de diamantes foi ocorreu de forma transparente, moderna e competitiva.

“Foi concretizado com sucesso mais um leilão de diamantes brutos em Angola, organizado pela SODIAM EP em estreita articulação com o Ministério dos Recursos Minerais e Petróleos, e as empresas produtoras”, disse. “O leilão contribui de forma transparente, moderna e competitiva para a receita fiscal do sector para o Estado Angolano e maior reafirmação de Angola como um importante player na indústria diamantífera mundial”, afirmou Eugénio Bravo da Rosa. Por sua vez, o ministro dos Recursos Minerais e dos Petróleos, Diamantino de Azevedo, mostrou- se congratulado com os resultados e felicitou as empresas vencedoras e encorajou-as a continuarem a trabalhar em prol do sector.

error: Content is protected !!