Mais 14 armas apreendidas num dia em Luanda

O Comando Provincial de Luanda, no âmbito da Operação Coruja, apreendeu, no último Sábado, 7 de Dezembro, 14 armas de fogo de diversos calibres em revistas a transeuntes, passageiros de táxis, motoqueiros e no desmantelamento de grupos de marginais, nos municípios do Cazenga, Viana, Cacuaco e Luanda

No âmbito da prevenção e combate aos crimes violentos, para a restituição do sentimento de segurança aos cidadãos, no sentido de permitir a circulação de pessoas e bens com ordem e segurança, a Polícia Nacional está a desenvolver a Operação “Coruja”, desde o dia 20 de Novembro. Em oito dias, desde a sua implementação, o primeiro relatório da Polícia apontava para um total de 40 armas apreendidas durante a referida operação. Ontem, o número de armas apreendidas aumentou, uma vez que só no último Sábado (7 de Dezembro), em quatro municípios de Luanda, foram apreendidas mais 14 armas de fogo.

No mesmo dia, Sábado, a operação em destaque apreendeu 7 viaturas e 71 motociclos, por falta de documentação e alteração das características das viaturas e procedeu a detenção de 15 suspeitos pela prática de vários crimes. De realçar que no período de 29 de Novembro a 06 de Dezembro, a Operação Coruja desmantelou 4 grupos de marginais, dentre os quais os “Tropa-Rija” que se dedicavam à prática de violações sexuais e arruaças, no bairro da Gamek; “Os Mais Pilhosos” e os “Capa Talho” que se dedicavam à prática, supostamente, de crimes de homicídios voluntários e assaltos na via pública, no município do Cazenga. Ainda no âmbito da Operação Coruja, os Comandos Municipais da Polícia Nacional têm estado a realizar diversos encontros com os responsáveis das instituições bancárias, comissão de moradores e outros grupos da sociedade civil para reforçar as medidas de segurança nos bairros e nos estabelecimentos comerciais e instituições bancárias, de modo a se evitar ocorrências criminais nestes locais.

“Temos estado a ter uma boa colaboração com esses grupos, sobretudo com o sector bancário, que facilita na articulação das medidas de segurança e evita-se que haja mortes à saída dos bancos. As instituições bancárias têm estado a colaborar e acatar às medidas de segurança emanadas pela Polícia”, disse, Hermenegildo de Brito, director de Comunicação Institucional e Imprensa da Polícia em Luanda. A Operação Coruja teve o seu início a 20 de Novembro e visa, entre outros objectivos, a prevenção e combate aos roubos qualificados com recurso à arma de fogo, à saída de agências bancárias, sequestros no interior de viaturas em serviço de táxi e particulares, interpelação de viaturas com películas que exercem actividades de táxi, suspeitas de envolvimento em acções criminais, bem como o uso indevido de sirenes e flashes, visando repor a ordem pública e elevar o sentimento de segurança dos cidadãos.

error: Content is protected !!