Troca de experiências guiaram II Fórum de Afro Turismo

“Turismo e Experiência, um mercado em franca expansão” é o lema sob o qual aconteceu o II Fórum da Rede Afro Turismo, que teve lugar na Quarta-feira, 4, no espaço Inovar Habitat do Banco Bradesco, em São Paulo

Fonte: N. Talapaxi S *, em São Paulo

O objectivo do encontro foi aprofundar os temas de relevância apresentados no lançamento da “Rede Afroturismo”, no primeiro semestre deste ano, quando se realizou a primeira edição do Fórum, que também aconteceu no Inovar Habitat. Agentes de viagem, operadores de turismo, órgãos públicos, blogs e influenciadores afins, viajantes e representantes da sociedade civil foram convidados a mostrar, discutir e analisar as novas tendências do turismo, com destaque para a cultura africana, suas heranças e características. Com apelo para as “experiências inusitadas”, os organizadores do encontro anotam que, “dia após dia, as pessoas buscam por vivências que as aproximem da sua essência, de uma cultura autêntica e da natureza preservada”.

O programa do Fórum trouxe ao debate “a herança africana no Brasil como gerador de potencial turístico”, as “Experiências de viagens comerciais entre África e Brasil – potencial de missões, feiras de negócios e cursos” e a experiência de turismo nos países africanos – Africa do Sul, Kenia, Tanzania, Namibia, Ruanda, Zâmbia e Botswana. Além disso, constaram no programa conversas em torno de “Tecnologia no Afro Turismo – democrático e acessível pela Internet” e “Destinos turísticos de religiosidade e negócios”. A Rede de Afro Turismo é um projecto que começou com os empresários Bernabé Manuel, angolano, da agência de turismo Bernatur; e o brasileiro Carlos Humberto da Silva Filho, da Diaspora Black – uma plataforma de marketplace voltada para serviços de turismo com incidência na valorização da Cultura negra. A Rede cresceu.

O projecto conta com o apoio de dois bancos brasileiros (Bradesco e Itaú), da SAA – South African Airway, e dos consulados da França e da África do Sul em São Paulo. Fazem parte da Rede de Afro Turismo as seguintes empresas e instituições: Rota da Liberdade, Deusa Turismo, Escritório Comercial de Angola, Associação Palanca Negra, Ceabra, Colectivo de Empresários e Empreendimentos Afro-Brasileiros, IACEM – Instituto Angolano de Comércio Exterior e Mediação, JBF – Jose Beasley Foundation, APNS – Agentes da Pastoral Negros do Brasil, Banda Nozomba, Ilubantu, JOCSIL – Consultoria e Gestão de Negócios (do empresário angolano Joel Carlos) , Projecto Acção Jovem (projecto do cantor e empresário angolano Dog Murras) e C.Linhares Advogados Associados.

error: Content is protected !!