Supostos marginais morrem queimados pela população na Caála

Dois cidadãos, que supostamente dedicavam-se à prática de roubo de motorizadas, morreram carbonizados, no último fim-de-semana, depois de terem sido espancados pela população do bairro do Mangumbala, arredores da cidade da Caála, no Huambo, soube a Angop de fonte hospitalar

A medida tomada pela população devese ao facto de estar agastada com os sucessivos roubos e ameaças de morte com recurso à arma de fogo, por parte de meliantes, não obstante o reforço do patrulhamento da Polícia Nacional, em coordenação com o Serviço de Investigação Criminal (SIC). Os supostos marginais foram capturados pelos moradores do bairro, que ao invés de os levarem a uma esquadrada da Polícia Nacional, optaram por lhes atear fogo, causando-lhes queimaduras do terceiro grau, das quais não resistiram e encontraram morte quando estavam a ser transportados para o hospital municipal da Caála, com uma capacidade para albergar 200 doentes.

A directora da unidade hospitalar, Beatriz Canenguela, confirmou que as vítimas morreram quando estavam a ser transportadas para o hospital. Trata-se de um grupo, composto por três cidadãos, um dos quais capturado pela Polícia Nacional, que realizavam assalto à mão armada e tinham como objectivo o roubo de motorizada nos bairros periféricos da cidade da Caála. O município da Caáa, com três mil e 680 metros quadros de extensão territorial, possui 331 mil e 224 habitantes, distribuídos em quatro comunas (Calenga, Catata, Cuima e Sede), na sua maioria camponeses

error: Content is protected !!