Carta do leitor:Ignorar ou educar?

Bom dia estimado ARQUIVO\OPAÍS director, Saudações extensivas a todos os que fazem este maravilhoso jornal. Vamos a Carta do Leitor. Foi a segunda vez que o meu novo vizinho de lado, no prédio, tirou os meus vasos de plantas e colocou frente à minha porta, bloqueando a entrada. Conclusão: ele não conhece a utilidade das plantas, nem sabe o que é o espaço comum de um prédio com vários apartamentos. Também não sabe o que é espaço de uso colectivo. Nunca ninguém lhe ensinou isso na família, na escola e na sociedade de onde ele veio… O que fazer, senão educar, educar e educar? Também é a sociedade que temos com a diversidade de gente que somos… e o pior de tudo é que talvez ele julgue que está a agir correctamente. E tem mais: aqui de onde ele tirou os vasos, será bem capaz de colocar um fogareiro para cozinhar; meter uma mesa para almoçar ou comer seja o que sociefor, ou, ainda, colocar colunas para provocar poluição sonora… e vai lhe cuiar bwé! Agora, me digam (e não me chamem de racista porque também sou de raça negra) se o branco estava totalmente errado quando nos dizia “aqui, não quero ver nenhum preto a morar, não e não”. Entendam “preto” como uma forma pejorativa que os colonos usavam para se referir a hábitos e comportamentos, alguns colonos eram menos “civilizados” do que a maioria dos africanos. O branco, que também era um outro semi-analfabeto, só estava errado porque o problema de fundo era a falta de educação; o comportamento civilizado, e não a cor da pele! Agora vamos só nos educar uns aos outros, corrigir, melhorar e pronto!

error: Content is protected !!