Caravana solidária mobiliza especialistas da saúde

Um grupo de 10 médicos nacionais de diversas especialidades chega a Menongue, capital do Cuando Cubango, no dia 20 do mês em curso para prestar assistência médica à população local, no quadro da promoção da saúde e prevenção de diversas doenças.

Durante três dias, os médicos da Caravana Solidária usarão as instalações do Hospital Geral do Cuando Cubango para, nesta fase, estabelecerem o primeiro contacto com os pacientes e procederem a triagem diagnóstica nas especialidades de Ginecologia Obstetrícia, Oftamológia, Fisiatria, Otorrinolaringologia, Fisioterapia, Neurocirurgia, Nutrição e Cirurgia.

Para o efeito, os pacientes interessados para as consultas deverão inscrever-se no Hospital Geral de Menongue entre 16 a 20 do corrente mês.

Em conferência de imprensa, o governador do Cuando Cubango, Júlio Bessa, disse que, no quadro da solidariedade social e atendendo ao advento do Natal Solidário, o governo provincial decidiu organizar uma Caravana Médica de Solidariedade, tendo, na base do voluntariado, convidado especialistas angolanos e estrangeiros para  ajudar os cidadãos, dando-lhes esperança e contribuindo para a melhoria da qualidade das suas vidas.

A iniciativa da Caravana Solidária surge também da necessidade que o governo está a estruturar e reorganizar todo sistema de saúde na província, de modo a adequa-lo às necessidades das populações e às exigências das políticas emanadas pelo chefe do Executivo.

Segundo o governador, estão trabalhar para se criar condições para o desenvolvimento do sector da saúde, tendo em vista os níveis de prestação da assistência médica e medicamentosa dos países vizinhos da região, em detrimento da população local que se desloca para a Namíbia e Zâmbia.

Neste domínio, por falta de especialistas nas mais variadas áreas da medicina, a província regista a existência de muitos pacientes afectados por múltiplas patologias que carecem de intervenção urgente, sendo que muitos destes cidadãos não reúnem condições financeiras e matérias para as resolver fora da província e do país.

Garantiu que, para o enquadramento definitivo de especialistas para cobrir a necessidade do hospital, está a ser negociada, com uma universidade de medicina, a deslocação de estagiários na área de medicina geral, bem como um concurso público que vai minimizar tal défice.

O governador apelou a comunidade de médicos para que abracem a causa, ajudando a minimizar a situação de saúde pública que a população do Cuando Cubango enfrenta.

Reconheceu, na ocasião, que em termos de infra-estruturas a província está bem servida, mas o défice de médicos e outros técnicos é mais preocupante, realidade que vai sendo atenuada com a realização regular de concursos públicos no sector da saúde.

Na sua intervenção, o director do Hospital Geral do Cuando Cubango Fernando Cassanga, louvou a iniciativa do governo, uma vez que médicos angolanos e estrangeiros residentes no país abraçarão a causa na próxima sexta-feira, para junto da classe médica local procederem ao tratamento dos pacientes.

Reconheceu haver situações muito graves na província nas mais variadas especialidades por falta de profissionais especializados.

É primeira acção da Caravana Solidária, sendo que, para o mês de Janeiro de 2020 e seguintes, serão realizadas outras missões solidárias nas especialidades de Oftamologia (Cataratas), Hidrocefalia, Fistulas visico-vaginais resultantes de partos traumáticos, bem como para consultas e cirurgias a pacientes previamente triados.

Actualmente o hospital conta com 26 médicos, distribuídos em diferentes especialidades, dos quais 10 são angolanos.

Tem necessidade de 128 médicos de diversas especialidades, para garantir assistência localmente.

error: Content is protected !!