Carta do leitor:Marginais controlam Sapú 2

Caro director do  jornal OPAÍS, é com enorme satisfação que lhe escrevo. Vivo no município de Talatona, no Sapú 2, província de Luanda. No princípio deste mês, o meu vizinho de nacionalidade chinesa, cujo nome prefiro não mencionar, foi assaltado por marginais na sua própria casa, por volta das três horas da madrugada, onde residia com a mulher (angolana). No meio do pânico, o casal ligou para o 113, para a Polícia Nacional, a informar do assalto, porque os bandidos demoraram muito tempo para entrar na residência, os agentes da ordem não atenderam às chamadas. Aí veio o pior, os marginais, já no interior da casa, pediram dinheiro, pois é que o chinês entregou 400 mil kwanzas, eles, insatisfeitos, com o valor, exigiram mais, mas o chinês dizia que já não tinha valor monetário. Por dizer que não tinha dinheiro, o asiático foi baleado e trinta minutos depois acabou por morrer. Que triste! Com alguma cara de pau, lá chegaram os agentes da Polícia Nacional por volta das 7 da manhã, o povo fi cou revoltado com a posição dos homens da ordem que nunca chegam a tempo para acudir aos assaltos. Assim, vamos viver como, Se a Polícia Nacional não consegue garantir ordem e tranquilidade para a população? Portanto, senhor comandante- geral, é hora de reforçar o patrulhamento na Sapú 2, porque vivemos com o coração nas mãos. Aqui, o índice de criminalidade está demais. Socorro!

error: Content is protected !!