Jornalista de OPAÍS vence prémio na Huíla

O correspondente do jornal OPAÍS na província da Huíla, João Katombela, foi galardoado, ontem, como vencedor do Prémio Provincial de Jornalismo na categoria de Imprensa pela qualidade e relevância do seu trabalho. Em declarações após a cerimónia de premiação, disse que a atribuição deste galardão significa, sobretudo, o reconhecimento de todos os esforços que tem despendido na recolha de informação para informar a sociedade. “Nunca me passou pela cabeça ganhar este prémio. Aliás, a natureza do jornalismo a que me emprestei deixou-me sempre céptico, uma vez que abordo assuntos que podem beliscar as relações entre o jornalista e algumas figuras da nossa província”, frisou.

Para sustentar a sua afirmação, enfatizou que por vezes aborda assuntos que até então eram considerados de “consumo proibido”. João Katombela foi premiado por uma reportagem em que aborda o negócio da venda de pele de bovinos que sustenta dezenas de famílias. “Uma vez que 2019 foi um ano em que o Sul do país registou a morte de milhares de cabeças de gado bovino, os criadores saíram a perder e essa foi uma forma de aproveitamento”. Com a atribuição deste prémio, o profissional diz sentirse obrigado a fazer muito mais. “Ainda existem assuntos que merecem a atenção de todo o jornalista. No OPAÍS tenho a obrigação de ser o primeiro a ir buscar estes assuntos e trazê- los ao conhecimento do público”, frisou. João Domingos Katombela começou a trabalhar como repórter em 2008 na Rádio Nacional de Angola (Rádio Huíla). Dois anos depois, em 2010, ingressou nas Edições Novembro, propriamente no Jornal de Angola e no Jornal dos Desportos, onde trabalhou até 2013.

error: Content is protected !!