Duzentos e 20 novos autocarros reforçam frota em Luanda

Duzentos e 20 novos autocarros reforçam frota em Luanda

A província de Luanda será reforçada, no decurso do próximo ano, com 220 novos autocarros, que aguardam concurso público para serem atribuídos a entidades privadas.

A informação foi avançada esta quarta-feira pelo governador Sérgio Luther Rescova, durante uma reunião com os membros do Governo Provincial, orientada pelo Presidente da República, João Lourenço.

“O sector dos transportes em Luanda vai conhecer nos próximos dias um alívio. Do Executivo recepcionamos 220 autocarros, que estão neste momento em fase de concurso público para, nos termos da lei, serem atribuídos a exploradores particulares”, indicou.

Segundo o dirigente, as grandes tarefas no domínio dos transportes, que vão impactar no melhoramento da mobilidade de Luanda e não só, estão confinadas aos órgãos centrais do Estado.

Apelou, com efeito, a sua efectivação o mais rápido possível, de acordo com os recursos disponíveis, “porque nelas estão integradas as grandes soluções em termos de transportes e mobilidade para a cidade de Luanda”.

Saúde e Educação 

Em relação ao número de médicos e enfermeiros, revelou que a província de Luanda ainda está a quem das metas estabelecidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Ressaltou, contudo, o facto de Luanda ter sido a que mais beneficiou do último concurso público para ingresso de novos técnicos nesse sector.

Ainda no sector da saúde, governador fez saber que foram feitas algumas acções estruturantes em relação ao aumento do número de camas ao nível das unidades existentes, enquanto se espera pela construção de novas infraestruturas.

O governador lamentou a existência de 704. 433 crianças fora do sistema de ensino, embora no ano lectivo 2019/2020 terem sido matriculados 141.417 novos alunos em diferentes níveis de ensino geral.

Potencial agrícola pouco explorado

O Governador Luther Rescova reconheceu, também, o potencial agrícola da província de Luanda, que é pouco explorado, indicando que, no decurso deste ano, foram apenas cultivados cerca de 1064 hectares.

Arrecadação de receitas

O governador indicou que, durante o ano civil em curso, registou-se um aumento na ordem dos 62 por cento do volume de arrecadação de receitas comunitárias esperando, até ao final do ano, um balanço superior em comparação ao exercício fiscal anterior.

Orçamento

O governador Luhter Rescova manifestou-se apreensivo pelo facto de haver uma grande diferença entre o orçamento aprovado e o executado que, no seu entender, comprometeu a realização de muitas tarefas.

Exemplificou que, das 268 acções inscritas no orçamento, estão apenas em execução 50.

“Se atendermos ao facto de que esses projectos constam da carteira de investimentos públicos, a nossa maior preocupação é o facto de a unidade orçamental (Governo Provincial) durante o ano em balanço não ter executado verbas do Programa de Investimento Público (PIP).

Entende que governar uma província como Luanda sem executar as verbas do PIP é muito difícil, “mas temos esperança que no futuro essa situação se altere, para começarmos executar os projectos previstos”.

Falou, também, da necessidade da melhoraria da mobilidade urbana, do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM), dos problemas de iluminação pública, da reabilitação da estrada do Camama e dos constrangimentos causados pela existência de excessivos gabinetes que atrapalham o processo de cedência de terrenos.

Hotelaria e Turismo

Luther Rescova disse que a província de Luanda registou um crescimento significativo nesse sector, associado a criação de postos de trabalho.

Disse ser dos sectores que Luanda precisa maior apoios, no sentido de dinamiza-lo, cada vez mais, “porque o turismo tem efeito transversal com outros sectores.

Angop