Angolanos que não regulem a sua situação serão expulsos da África do Sul

Angolanos que não regulem a sua situação serão expulsos da África do Sul

As autoridades sul-africanas convidaram nesta Quarta-feira, 18 de Dezembro, os cidadãos angolanos com estatutos de refugiados e exilados a trocarem a sua condição até 2021, sob risco de serem expulsos.

O convite fundamentado por razões de Segurança Nacional, é extensivo aos angolanos indocumentados, que nos próximos dois anos, devem regularizar a sua situação junto das instituições do Ministério da Justiça da República de Angola.

O estatuto definido contempla três categorias, sendo, de residência, de trabalho e de estudante.

A informação foi prestada ontem à uma missão da Embaixada da República de Angola em Pretória por uma comissão multissectorial dos ministérios dos Assuntos Internos e das Relações Internacionais e Cooperação da África do Sul – DIRCO.

De acordo com a mesma comissão, o Visto Especial concedido à angolanos com estatuto de exilado não será prorrogado depois de 2021, porque o país goza de estabilidade política, económica e social.

A missão da embaixada angolana representada pelos conselheiros Eduardo Kôndwa, José Rodrigues e os serviços consulares, procurou negociar a obtenção de uma amnistia para vistos de permanência de angolanos, muitos deles casados com sul-africanas e com filhos, mas a lei não pode ser atropelada.

O conselheiro Eduardo Kôndwa considerou o encontro de “muito produtivo” uma vez que vai permitir as autoridades angolanas por via da Embaixada em Pretória, adequar as suas políticas de legalização dos angolanos emigrantes na África do Sul às leis da “Nação do Arco-íris”.