Autoridades da Caála intensificam campanha “cidade limpa”

Autoridades da Caála intensificam campanha “cidade limpa”

A informação foi prestada ontem Quarta-feira à ANGOP pelo responsável dos serviços Comunitários e Ambiente desta municipalidade, Faustino Tchandja Tchenhe, salientando que, com estas acções, pretende-se evitar acúmulos e dispersão dos resíduos sólidos. Segundo o responsável, nos últimos 11 meses deste ano foram retiradas das ruas e avenidas da urbe um total de seis mil e 350 toneladas de resíduos sólidos, para a melhoria do saneamento básico, visando a prevenção doenças, dentre as quais a malária e a febre tifóide.

Faustino Tchandja Tchenhe disse, por este facto, que as autoridades locais pretendem implementar durante a quadra festiva (Natal e Passagem de Ano) um novo modelo de recolha, passado do actual em que os cidadãos depositam os resíduos em contentores, para o método porta a porta, por ser o mais eficaz. Além deste método, referiu, as autoridades intensificaram as campanhas de sensibilização sobre a colocação dos resíduos sólidos em locais adequados, fazendo que sejam os adultos a depositar o lixo nos contentores e não as crianças, que além de faze-lo no chão, ficam expostas a muitos perigos de saúde.

Nas suas declarações, informou ainda que a cidade da Caála conta, nesta altura, com um aterro sanitário provisório, na localidade de Cantão Paula, arredores da urbe, onde são depositados os resíduos sólidos, de forma protegida, enquanto a recolha é feita no período matinal. Disse ainda que as equipas contam com o material adequado para a realização destes serviços, distribuídos recentemente pela administração do município da Caála, que se localiza no corredor Oeste da província o Huambo.

A Caála com três mil e 680 metros quadros de extensão territorial e nela vivem 331 mil e 23 habitantes, distribuídos em quatro comunas (Calenga, Catata, Cuima e Sede) que, na sua maioria, faz da agricultura a principal fonte de sustento.