Nova direcção da Associação Globo Dikulu dará continuidade aos projectos da antiga gestão

Nova direcção da Associação Globo Dikulu dará continuidade aos projectos da antiga gestão

Os novos corpos gerentes da Associação Cultural Globo Dikulu (Acção para o Desenvolvimento Juvenil) garantem prosseguir com os projectos desenvolvidos pela antiga gestão. Essa pretensão foi manifestada durante a apresentação da nova direcção Terça-feira, 17, no Salão Multiusos do Centro de Animação Artística do Cazenga (Amin’Arte), em Luanda.
Trata-se dos membros da Plenária dos Fundadores, Mesa da Assembleia Geral, Conselho Fiscal, Direcção Central e as Direcções Provinciais, perfazendo assim um total de 31 membros, eleitos a 30 de Novembro durante a 5ª Assembleia Geral da Associação.

Os mesmos, além de alguns rodarem a outros postos, receberão formalmente as pastas no Sábado, por parte da direcção cessante. A actual presidente, Glória Fortunato da Silva, da Direcção Central, garantiu que darão continuidade aos trabalhos desenvolvidos pela associação, como a Promoção e Empoderamento Feminino através do projecto “Rama”, assim como o programa de prevenção e orientação médica nas comunidades e a continuidade da realização dos projectos artísticos e culturais. “Agora temos a responsabilidade de nos próximos quatro anos conduzir a Globo Dikulu, uma organização com 30 anos de existência, pois, sabemos e temos a plena consciência de que não será uma tarefa fácil, mas aceitamos o desafio”, enfatizou.

A responsável avançou ainda que no próximo ano, em Janeiro será inaugurada uma biblioteca comunitária, composta por mais de 100 livros, desde infantis, literários e académicos. Quanto aos membros que compõem actualmente a corporação, maioritariamente jovens, considerou como sendo um desafio para os mesmos, pois mostraram vontade de trabalhar.

Por sua vez, o director nacional para a Política da Juventude do Ministério da Juventude e dos Desportos, Kikas Machado, que acompanhou o acto, aconselhou os membros fundadores a continuarem a acompanhar a nova direcção, para que o legado perdure através das várias gerações. “A Globo Dikulu é um património do associativismo juvenil angolano. Os seus fundadores merecem a justa homenagem feita nesta transição. Por isso estamos aqui, não só para testemunhar o acto im
portante e marcante, mas também garantir que continuaremos presentes neste novo desafio da organização”, enalteceu o responsável.

Outros membros

Para além dos responsáveis a nível de Luanda, foram eleitos novos membros responsáveis nas províncias do Bengo e da Huíla, enquanto os de Benguela, Bié, Cuanza-Norte, Cuanza-Sul, Cunene, Huambo, Lunda-Sul, Malanje, Moxico, Namibe, Uíge e do Zaire continuam nos seus postos.

Direcção cessante

Orlando Domingos, que presidiu a associação durante os últimos 12 anos, actualmente nas vestes de Presidente da Plenária dos Fundadores, composta por cerca de 50 membros, explicou que a sua missão neste pelouro é a de fiscalizar as actividades desenvolvidas pelos corpos gerentes da associação, de modo a constatar se de facto corresponderão aos propósitos da colectividade e pelos quais foram eleitos. “Fizemos isso para que eles não se desviem da missão inicial e principal da associação, que é trabalhar com a juventude e elevar o seu nível através da participação na vida social. Nunca podemos nos desviar deste espírito. Para que sejam actores interventivos nas suas localidades.

Por isso temos dirigentes em todo o país”, enfatizou. Referiu ainda: “saímos com o sentimento de dever cumprido e com a vontade expressa de ajudar os jovens, os novos membros, a cumprirem com aquilo que é o nosso objectivo. Acreditamos que eles são pessoas capazes de resolver os problemas dentro das comunidades”, colmatou. Consta que a Assembleia de Balanço é realizada anualmente, sendo que as eleições ocorrem no período de cada quatro anos, sendo que a nova direcção deverá estar no posto no quadriénio 20202024.