Editorial: Macau

Editorial: Macau

Há vinte anos, Portugal fechava as portas do seu império, recolhido naquele seu retângulo continental e os arquipélagos dos Açores e Madeira. Macau era devolvido à China, integrando-se na fórmula “um país, dois sistemas”, tal como Hong Kong. Na memória angolana, a “pérola do oriente” tem marcas interessantes, os têxteis de lá vindos, cá para a “pérola da coroa”, cobriram boa parte da população.

Sim, vestiu-se Macau em Angola, tal como hoje se veste made in China hoje. Mas houve também trocas de sangue, encontros e desencontros, como continua a haver, com uma comunidade angolana em Macau organizada, e empresários de lá em Angola. OPAÍS juntouse ao jornal chinês Diário do Povo e à Plataforma Macau e traz, na presente edição, um caderno especial sobre a ilha de lótus, a parte chinesa da nossa língua, que pode ser uma porta de entrada na Ásia.