Que cure, ao menos

Que cure, ao menos

Quando era criança havia aquela... vou lhe chamar de máxima, para enfrentar a pica (não pensem com cérebros narcóticos, era a pica mesmo, de injecção) que dizia: “dói, mas cura”. Espero que no caso de Angola a injecção seja bem doseada e . . .


Registe-se como Assinante ou inicie a sua sessão para continuar a ler este artigo.
Entrar - Criar Conta