O editorial:E se não houvesse caravana?

O editorial:E se não houvesse caravana?

As primeiras quatro crianças com hidrocefalia, das cinco registadas para cirurgia na província do Cuando Cubango, foram operadas com sucesso, ontem, no Hospital Geral local, no âmbito de uma acção da caravana solidária de médicos angolanos e estrangeiros. Esta é daquelas notícias com sabor doce e amargo ao mesmo tempo. Dá felicidade pelas crianças operadas, mas dá também tristeza pelas crianças de outras províncias, por aquelas que não sejam abrangidas pelo percurso da caravana. Os serviços médicos num território vasto como Angola devem ser devidamente distribuídos, para ficarem ao alcance de toda a gente, mas sabemos que, infelizmente, ainda há angolanos e angolanos