‘Presente de natal’ da Coreia do Norte poderá ser nova política dura contra EUA, aponta mídia

‘Presente de natal’ da Coreia do Norte poderá ser nova política dura contra EUA, aponta mídia

A Coreia do norte está planejando adotar uma política de linha dura para com Estados Unidos que implica deixar de fora a questão da desnuclearização em meio à percepção que o presidente dos EUA está politicamente vulnerável, disse à CNN fonte conhecedora da atual forma de pensar da liderança de Pyongyang

 

A fonte informou que a nova política é provavelmente o chamado “presente de Natal” referido no início do mês por um alto funcionário norte-coreano. A política deverá incluir o abandono das negociações com Washington e a consolidação do estatuto de Pyongyang como Estado com armamento nuclear.

Para além disso, a Coreia do Norte não irá mais procurar que os EUA aliviem as sanções como meio de alcançar o desenvolvimento econômico a curto ou a longo prazo, mas em vez disso o país asiático irá reforçar o seu empenho com a ideologia de autossuficiência do país conhecida como Juche. De acordo com a mesma fonte, o líder da Coreia do Norte Kim Jongun iria ter uma abordagem de “esperar para ver” devido à noção que o presidente Donald Trump está politicamente vulnerável por causa do processo de impeachment iniciado e das próximas eleições presidenciais nos EUA em 2020. Anteriormente o vice-chanceler norte-coreano, Ri Thae Song, relembrou que a data limite para o reinício do diálogo entre Pyongyang e Washington expira no fim deste ano. “Já estamos fartos deste cantarolar sobre diálogo que os EUA andam repetindo como um papagaio cada vez que estão em uma situação difícil, e não haverá ninguém que lhes dará ouvidos […] O que falta agora é a decisão dos Estados Unidos, e desta decisão depende na sua totalidade qual será o presente do próximo Natal”, ressaltou Ri. Recentemente, as autoridades da Coreia do Sul informaram ter detectado um lançamento de mísseis provenientes da Coreia do Norte, com o qual o líder norte- coreano teria ficado “muito satisfeito”.