Presidente da República diz que as decisões do Executivo começam a dar frutos

O Presidente da República, João Lourenço, disse, ontem, em Luanda, que as decisões que o Executivo tem vindo a tomar se inserem numa perspectiva de mudança que vai dando, lentamente, os seus frutos, “contrariando a visão pessimista de quem ainda duvidava de que Angola vive novos tempos”

A afirmação está expressa na sua Mensagem de Ano Novo dirigida à Nação, tendo destacado o apoio que o Executivo tem recebido dos mais variados sectores da sociedade angolana, do sector empresarial, público e privado, das associações cívicas e culturais, das igrejas e da sociedade civil em geral. Segundo o Presidente da República, “esse apoio demonstra- nos que a via escolhida para a implementação de um novo paradigma de governação do país foi a mais correcta”, acrescentando que responde às expectativas da “grande maioria do povo”, que voltou a acreditar que o progresso e desenvolvimento de um país e a felicidade de seu povo assentam numa sociedade que valoriza “o trabalho, a disciplina, a prestação de contas”.

Na mensagem, o Chefe de Estado ressalta que o Governo continua comprometido e empenhado em criar as condições para proporcionar à maioria da população melhores condições de vida. João Lourenço apontou a atenção particular que vem sendo prestada pelo Executivo ao sector social, com vista a melhor servir as populações na educação, na saúde, energia, saneamento básico e água potável. Apesar de ainda serem muitas as dificuldades sentidas, de acordo com o mais alto mandatário da nação, o país conhece progressos no campo da defesa dos direitos fundamentais do cidadão, da exigência de maior rigor na gestão dos recursos públicos, do combate ao nepotismo e à impunidade e da luta contra a corrupção.

“Temos consciência de que muitos dos avanços registados ainda não se reflectem de forma directa na vida da população, que se vê confrontada com o agravamento do preço dos produtos da cesta básica por força da especulação de alguns comerciantes desonestos e da baixa oferta de bens essenciais de produção nacional”, refere numa das passagens da sua mensagem. Com vista a corrigir esta situação, segundo o Presidente da República, o Executivo vem tomando todo o tipo de medidas de fomento e incentivo ao aumento da produção interna de bens e de serviços, do aumento das exportações e da oferta do emprego. “Para isso, contamos com o investimento do sector empresarial privado nacional e estrangeiro, que tem neste domínio um papel de destaque a desempenhar”, disse.

Cultivar os valores da paz

João Lourenço apelou para que nesta data se cultive os valores da paz, da fraternidade e da solidariedade, num momento em que “a nossa sociedade voltou a ser abalada, recentemente, por alguns actos de criminalidade violenta, incluindo a violência doméstica contra a mulher, a criança e os velhos e que não podemos tolerar”. Na sua mensagem, o Presidente da República destacou que as autoridades competentes “vêm tomando as medidas mais adequadas no combate à criminalidade violenta”, no sentido de proteger a vida e a dignidade humana e a propriedade pública e privada.

Solidariedade com as vítimas da seca

Nesta quadra festiva, o Chefe de Estado deixou uma palavra de conforto aos sinistrados do Sul do país. “Quero aproveitar esta oportunidade para estender uma palavra de conforto às vítimas da seca severa que assolou o Sul do país”, disse. Ainda na sua mensagem, João Lourenço agradeceu a todos aqueles que se juntaram à onda de solidariedade que se formou e que contribuiu para “minimizar o sofrimento dos nossos concidadãos afectados”. O Presidente da República termina a sua mensagem exortando a todos os “angolanos e angolanas” a continuar a praticar gestos humanitários e solidários em relação àqueles que se encontrem em situações mais precárias e vulneráveis. “Desejo a todos paz e harmonia e que o Novo Ano seja portador de mais prosperidade e realizações no plano pessoal e profissional”.

error: Content is protected !!