UNITA trabalha para vencer eleições autárquicas em luanda

O seu novo responsável provincial garante que a força política vai trabalhar para conseguir este propósito com o apoio dos seus militantes, simpatizantes e amigos

Por:Maria Custódia

O secretário provincial da UNITA em Luanda, Manuel (Nelito) Ekuikui, disse, em entrevista a OPAÍS que, sendo Luanda a maior praça eleitoral do país, o seu partido tem a obrigação de continuar a trabalhar com a população para apoiar a sua direcção de modo alcançar a vitória nas eleições autárquicas e nas eleições gerais, em 2020 e em 2022, respectivamente. Reconhecendo a complexidade da praça eleitoral de Luanda, o jovem político, de 30 anos de idade, considera que, para atingir esta meta, é necessário haver “inteligência suficiente”. “

Nós queremos ser o motor e a força da linha da frente para fazer os outros actores políticos correr”, disse. Para ele, o seu partido pretende ter uma actuação de proximidade com os militantes da província de Luanda e os cidadãos, para ouvir as suas ansiedades e dialogar com as instituições do Estado, no sentido de resolver os problemas das populações. O também deputado disse que em Luanda a UNITA pretende fazer um acompanhamento “milimétrico” de todos os programas aprovados pelo Executivo, de investimentos públicos, no âmbito do Orçamento Geral do Estado (OGE), bem como fiscalizar a verba atribuída para o combate à pobreza, para se perceber como está a ser aplicada.

Questões sociais

Durante a entrevista, Manuel Ekuikui disse estar preocupado com outras questões sociais que estão a inquietar a sociedade luandense, tais como a criminalidade, a prostituição, a pobreza e outros. A situação das vias secundárias e terciárias para permitir a mobilidade urbana, a falta de iluminação pública em alguns bairros, também preocupa o secretário da UNITA em Luanda. Para ajudar a resolver estas questões, Manuel Ekuikui prevê estabelecer encontros com os altos responsáveis da província de Luanda, no sentido de se encontrar uma solução e proporcionar bem melhores condições de vida aos cidadãos. O político entende ser fundamental governar “para pessoas e com as pessoas”, e criticou a atitude de alguns partidos políticos que só procuram os cidadãos (eleitores) quando se precisa do seu voto.

Insegurança pública

Sobre esta situação, Manuel Ekuikui disse ser o maior assunto que, nos últimos dias, preocupa os munícipes da capital, tendo em conta o índice de criminalidade que se vai registando, cujos actos, muitas vezes, terminam em mortes. Para reverter o quadro, o político defende a necessidade urgente de as forças de segurança e ordem pública redobrarem a sua actuação para devolver a tranquilidade às pessoas, deplorando que, actualmente, “o cidadão não consegue circular em condições com os seus pertences”.

Emprego

No seu ponto de vista, para se combater alguns vícios no seio da sociedade, é indispensável que o Governo da Província de Luanda (GPL) crie mecanismos para arranjar emprego para estimular o voluntariado nos jovens, para trabalhar para a província.

error: Content is protected !!