CASA -CE diz que situação social de Benguela piorou nos últimos dois anos

CASA -CE diz que situação social de Benguela piorou nos últimos dois anos

A posição da Convergência Ampla de Salvação de Angola – Coligação Eleitoral (CASA- CE) consta num relatório que se ocupa da avaliação da situação social na província de Benguela

Constantino Eduardo, em Benguela

O documento a que OPAÍS teve acesso salienta que a falta de escolas para absorção de alunos que transitam do ensino primário para o secundário, em aldeias e comunas, provoca o êxodo de adolescentes às cidades. Quem não migra fica fora do sistema de ensino. O relatório reitera que a desvalorização da moeda, associado à entrada do Imposto sobre Valor Acrescentado (IVA), reduziu consideravelmente o poder de compra do cidadão local e as políticas de protecção social ficam muito aquém do desejado. De acordo com o relatório, que resultou de um périplo efectuado pelo secretário da CASA-CE, Zeferino Kuvíngua, aos 10 municípios, o Governo de Benguela, liderado por Rui Falcão, é apontado por menosprezar o sector primário da economia.

Indústria transformadora

Na perspectiva da terceira força política do país, as indústrias nesta circunscrição estão esquecidas e o Governo não tem uma visão “do valor e da importância da indústria transformadora”,citando como exemplo o facto de as fábricas de açúcar, óleo, massa de tomate, na Capupa (Cubal), Celulose do Alto Catumbela, na Ganda, estarem votadas ao abandono. Se essas unidades fabris fossem relançadas, a CASA-CE, segun-do argumenta, acredita que se resolveria parte do problema do desemprego com que a província se tem vindo a debater, “A inauguração da fábrica alimentar pelo Presidente da República, recentemente, foi um exemplo da iniciativa que queremos”, diz a CASA-CE.

Sector social 

Na perspectiva do político, não se nota, da parte do governador Rui Falcão, acção para a inversão do actual quadro, o qual qualifica de degradante. “O povo vive muito mal”, sustenta o relatório. O documento acrescenta haver uma gritante falta de habitação. “Muita gente vive em casa com iminência de desabar ou em casa de chapas, sem terrenos para erguer uma casa melhor”, observa. Nesta perspectiva, a coligação eleitoral denúncia a falta de transparência na selecção de cidadãos para as centralidades nos municípios do Lobito, Catumbela e Baía-Farta.

Irregularidades

A CASA-CE denúncia ainda a existência de um processo malparado que envolve 49 professores retirados da lista do concurso público desde 2003, por, alegadamente, serem militantes da UNITA. Há 16 anos que os mesmos vem requerendo a reinserção, mas, segundo o relatório da CASACE, nunca obtiveram da parte do Gabinete Provincial da Educação uma resposta plausível e “o processo ficou abafado”. Em relação ao sector da Saúde, esta organização política lamenta a má prestação da assistência médica e medicamentosa, falta de quadros no Hospital Geral de Benguela e o despedimento de 200 funcionários.

Situação política de Benguela

O relatório, denominado “Resultados Sobre a Situação Social, Política e Económica da província de Benguela”, escrutina vários sectores da vida governativa de uma região considerada estratégica para o poder político instalado em Luanda. Segundo o dossier, o país conheceu, há dois anos, uma nova forma de liderança. Os princípios de governação do Presidente João Lourenço subentendem a construção de um estado social e político de harmonia e reconciliado com todas as forças vivas da Nação. Entretanto, a CASA-CE em Benguela acusa os dirigentes da estrutura local de promoverem comportamentos que contrariam esses princípios defendidos pelo Presidente da República, porquanto continua a haver política de exclusão daqueles que “pensam diferente do partido no poder”.

Intolerância política

O documento reclama, ainda, da intolerância política de que têm sido alvos os partidos da Oposição no interior da província, com o município do Bocoio a capitanear a lista de ocorrências, razão por que chama a atenção à Polícia Nacional (PN) para a necessidade de se estancar determinados focos naquela circunscrição.