Jovens baleados no Huambo já estão fora do perigo

Jovens baleados no Huambo já estão fora do perigo

Os dois jovens baleados pela Polícia Nacional no Huambo, durante uma manifestação decorrida nesta cidade, já estão fora de perigo, segundo uma fonte do jornal OPAÍS. Segundo a fonte, os dois jovens, cujos nomes não avançou, que passaram ao licenciamento das Forças Armadas Angolanas (FAA) para a Polícia Nacional (PN), estavam a receber tratamento num posto médico privado. Um sofreu ferimentos ligeiros no tórax, perto do coração, e o outro na perna esquerda (região de fémur), provocados por disparos de agentes de Polícia Nacional quando se manifestavam para a exigir o seu enquadramento corporação.

Entretanto, um comunicado da Polícia Nacional dizia que o facto ocorreu na Sexta-feira, 21, e que tudo aconteceu quando um grupo de cerca de 60 cidadãos, licenciados e desmobilizados das FAA, interditou durante meia hora algumas ruas e protagonizou acções de arruaça, com o arremesso de pedras, paus, queima de pneus e destruição de contentores de lixo. Os manifestantes reclamavam do processo de selecção para o ingresso na Polícia Nacional, o que levou a uma reacção das forças da ordem para repor a normalidade da situação. O documento acrescenta ainda que, não satisfeitos com a presença policial, os mesmos, que pretendiam chegar ao Palácio Provincial, arremessaram pedras contra os agentes destacados no local e os seus meios, numa acção que resultou no ferimento de um agente e de três manifestantes, que acabaram por receber tratamento médico no Hospital Militar Regional. A Polícia Nacional dá ainda conta de que estes cidadãos, que reclamam por ingresso nesta corporação, tinham sido reprovados nos testes realizados, por não preencherem os requisitos exigidos para o seu quadro de pessoal.