Preços da cesta básica voltam a subir no Huambo

Preços da cesta básica voltam a subir no Huambo

Com ANGOP

Faltando menos de 24 horas para a celebração da festa de Natal, os preços dos principais produtos da cesta básica registaram um ligeiro aumento nos mercados formais e informais da província do Huambo, segundo apurou ontem (Terça- feira) a ANGOP.

Numa ronda em alguns armazéns, lojas e em mercados informais, foi possível constatar que o período festivo influenciou na alteração dos preços, registando-se uma subida ligeira, em comparação aos praticados antes do dia 20 do mês em curso. Entre os produtos com alteração variável, destaca-se a farinha Ainda entre os bens da cesta básica com preços alterados, estão o peixe, o frango e outros de origem animal, como a carne, o leite e a manteiga.

Para o caso do frango, a caixa de 10 kg, que anteriormente custava nove mil, já ultrapassava o valor de 12 mi kwanzas e a peixe, sobretudo o carapau, de 20 kg, passou de 19 mil para 22 mil, ao passo que a carne de vaca, estava, ontem, no mercado informal a ser comercializada a dois mil e 500 e, no formal a 3000 mil por quilograma, com um aumento de 500 Kwanzas.

Já o leite e a manteiga registaram uma variedade a depender da qualidade de cada produto. Em reacção a esta subida dos preços, o chefe dos serviços provinciais do Instituto Nacional de Defesa do Consumidor (INADEC) no Huambo, Afonso Chicucuma, disse ser normal que tal aconteça nesta fase do ano, tendo em conta as dificuldades que os comerciantes enfrentam na importação dos bens alimentares, numa altura em que o país debate-se com a crise económico-financeira.

Não obstante a essa situação, informou que o INADEC está a desenvolver acções de fiscalização nos estabelecimentos comerciais, para evitar a especulação de preços e a venda de produtos impróprios ao consumo humano, que, por sua vez, deve contar com o envolvimento de todos na denúncia de tais práticas.

Com uma extensão territorial de 35.771 quilómetros quadros, na província do Huambo, onde vivem dois milhões, 519 mil e 309 habitantes, distribuídos em 11 municípios, funcionam 4075 estabelecimentos mercantis e de prestação de serviços, de um total de 5700 licenciados pelas autoridades locais. de trigo com os preços a rondarem entre os 19 mil aos 20 mil kwanzas, o saco de 50 quilogramas, ao passo que o cartão de ovo, com 30 unidades, estava a chegar à mesa dos consumidores a dois mil e 700, contra os anteriores mil e 600, tratando- se dos produtos mais procurados nesta fase do ano.

Entre os mais procurados, estavam também o açúcar, cujo preço do saco de 50 quilogramas está a ser vendido a 15 mil kwanzas, contra os 12 mil anteriores, ao passo que o de arroz, de 25 quilogramas, subiu de 10 mil para 11 mil, tal como o óleo vegetal, que passou de nove mil para 10 mil. Estes bens, segundo constatou a ANGOP, registaram um aumento com uma variação máxima de 10 por centro dos seus valores anteriores