CARTA DO LEITOR: Feliz Natal sem salário

CARTA DO LEITOR: Feliz Natal sem salário

Querido Director e colegas do jornal OPAIS, Feliz Natal e Ano Novo Próspero! Espero que tenham tido a sorte de receberem pelo menos o salário de Dezembro à horas e tempo para a quadra festiva, por mais pouco que seja. Tenho lido com máxima atenção as cartas, sobretudo as deste mês de Cristo Jesus e da família. As cartas desta semana, referentes ao Natal, correspondem a uma dura e pura verdade.

Um Natal de nome apenas, para a maioria que não teve como cumprir da forma mais humilde c a tradicional ceia. Infelizmente, algumas ou muitas empresas não conseguiram pagar os salários pelo menos até 15 de Dezembro. 24 de Dezembro sem salário? Nunca aconteceu na vida de alguns de nós.

Com guerra, com crise ou o raio que o parta. Como realizar um Natal tranquilo, como mandam os bons princípios seculares, se nem dinheiro para comprar peixe seco para fazer a vez do bacalhau o cidadão honesto tem? Todos os anos promete-se muito e quase nada se cumpre. Até numa fase como essa não há seriedade?! É hoje, é amanhã, é depois de amanhã e os salários nem no binóculo. Compreendemos o momento, mas tratem-nos com o respeito que é devido. De facto vivemos um Natal da esperança. Esperança essa que nunca nos desprezou até darmos entrada na última morada.

E como, de facto, ela é a ultima a morrer, vamos pedindo a Deus todo poderoso que nos dê muita força e saúde. Saúde que pode ser de ferro, se houver boa alimentação. Por enquanto, o que nos resta mesmo, é encarar esse Natal Feliz sem felicidade, a tal felicidade que todos nós queremos, porque a vontade de viver assim nos obriga.

Ana Maria Bizerra Machado