A AGt e o Odorico

A AGt e o Odorico

Na semana passada troquei algumas palavras com alguns empresários que se mostraram completamente apreensivos quanto ao futuro. Uma destas pessoas até tem negocio na área da farmácia. Fez-me lembrar o coronel Odorico, do Bem Amado, num outro plano, claro, mas imaginar que não haja doentes em 2020… Haverá sempre, mas se a versão farmacêutica de Odorico está preocupada, a versão cangalheira deve estar a esfregar as mãos.

Com a crise e sem dinheiro para comprar medicamentos, com milhares a perder o emprego, cardiologistas e coveiros vão ter muito trabalho. Uma outra empresária já me havia contado uma história “curiosa”, eu explico: nisto de IVA e impostos “XPTO”, com aquele palavreado todo que nunca ninguém entendeu, a AGT dizia que os empresários deveriam adquirir um software dos seus “colaboradores”, etc., os empresários desembolsaram entre trezentos e oitocentos mil kwanzas, ainda pagaram os cursos a quarenta mil.

Os ditos colaboradores (empresas vendedoras) são conhecidos, foram anunciados e fi zeram até publicidade. A AGT disse a muitos que não tinha o software. Empresários fi zerem investimentos para não ficarem como incumpridores.

A um de Outubro arrancou o IVA. Começamos a pagar. Nem tinha passado um mês e eis que afi nal já havia softwares grátis. Há até anúncios publicitários em todo o lado, ao mesmo tempo que há empresários a afundar-se e com uma falta terrível dos dinheiros aplicados sob “coação” da AGT. Agora, eu pergunto: dá para acreditar que foi tudo inocente? Quem quiser que acredite, há quem creia ainda que o sol gira em torno da terra…