MIREX aponta assumpção da CPlP como maior desafio da diplomacia angolana

MIREX aponta  assumpção da CPlP como maior desafio da diplomacia angolana

Falando numa conferência de imprensa, que serviu para balancear a actividade desenvolvida pela instituição que dirige, Manuel Augusto disse que Angola vai procurar emprestar uma nova dinâmica à CPLP e transformá-la numa comunidade com acção noutros domínios para além daqueles princípios que conformaram a sua existência.

O governante disse que a presidência de Angola na CPLP vai obrigar a dar uma maior atenção ao reforço da cooperação bilateral com alguns países membros da comunidade, como é o caso de Timor-Leste, por ser um novo membro, e tendo em conta, também, a sua localização geográfica. Fazendo uma retrospectiva das actividades desenvolvidas ao longo de 2019, considerou positivas, realçando terem sido colhidos já “alguns frutos”,

Prioridades para o próximo ano

Para 2020 Manuel Augusto aponta como prioridades dois aspectos fundamentais, nomeadamente a consolidação das relações bilaterais, de amizade e cooperação com outros países amigos e a consolidação das parcerias estratégicas. O chefe da diplomacia angolana falou também da necessidade de reforçar os mecanismos para a execução da estratégia de diversificação da economia.

Para a concretização da diversificação da economia, o governante disse ser necessária uma maior coordenação entre a instituição que dirige e outras entidades nacionais que concorrem directamente para a criação de melhor ambiente de negócios, como a AIPEX, a AGT, os Serviços de Migração e Estrangeiros (SME) e outras.

Internamente, disse devem ser criadas condições para que o esforço desenvolvido no exterior encontre respaldo e possa ter expressão na realização de programas, projectos e de acções concretas.