Carta do leitor: A pronta intervenção da Polícia Nacional

Ilustre director do jor nal OPAÍS, Feliz Ano Novo… Os problemas de 2019 ficaram para a história, logo, espero que tudo corra bem aos angolanos no novo ano. A Polícia Nacional, com uma ou outra falha, cumpriu cabalmente as suas obrigações durante a quadra festiva. A prevenção fez-se sentir e os níveis de criminalidade não tiveram grande espaço de manobra.

O trabalho dos agentes foi positivo, por isso espero que as coisas prossigam. Aliás, o país continua a dar passos largos rumo ao desenvolvimento, logo, as técnicas de controlo criminal devem adaptar-se ao dia a dia. Por isso, quero dizer que a Polícia Nacional não se pode envaidecer e é também importante valorizar cada vez mais o agente.

Mesmo nos arredores da cidade e nos bairros novos de Luanda, a presença do crime foi quase nula. Isto mostra que os cidadãos reconhecem o papel da Polícia Nacional na soeicade, bem como o seu poder instituído por lei. Assim, é importante não vilipendiar aqueles que diariamente dão o litro em nome do Estado e da tranquilidade públicas.

A segurança, no meu ponto de vista, não deve observarse somente na quadra festiva, embora o frenesim festivo e de compras imponha isso. Os agentes fizeram o seu papel, logo, espero que as coisas melhorem do lado do agente e da sociedade no novo ano. Portanto, que o slogan da Polícia Nacional resista no tempo “Pela ordem e Pela Paz ao Serviço da Nação”. Feliz Ano Novo a todos os agentes Ramalho N’Zinga Uíge