Carta do leitor:Teremos saldos?

Caro director Neste Natal, eu fiz muito poucas compras, porque os preços dispararam, e também porque o normal, nos outros países, é que a seguir ao Natal as lojas fazem saldos, para despachar aquilo que sobrou e que era para a quadra festiva. Mas acho que aqui não haverá saldos. Sinceramente, andei por algumas lojas e, além dos preços altos, também reparei na pouca variedade da oferta. Se calhar vamos voltar ao tempo dos “uniformes”, em qua toda a gente vestia quase igual e comia as mesmas coisas. As casas tinham os mesmos mobiliários de fita e os mesmos enfeites feitos de latas cortadas. Aqui o que conta é sobreviver, muitas vaidades estão a ficar esquecidas, os tiques de classe média recém-enriquecida acabaram, aliás, muitos estão a voltar para a pobreza. Nem sei se faz mais sentido falar em classe média em Angola, o jogo está duro. Portanto, já sei que não teremos saldos, ou teremos? Duvido. Mas a crise está a ensinar as pessoas a usar melhor o dinheiro, o que não significa poupar, só estamos e escolher se usamos o dinheiro para o jantar da família ou se para o almoço

error: Content is protected !!