Retaliação iraniana será contra alvos militares dos EUA, diz assessor de Khamenei

O Irão reagirá ao assassinato do general Qasem Soleimani num ataque de drones aos EUA, visando “locais militares”, disse um conselheiro do líder supremo iraniano neste Domingo

Em declarações à CNN, o ex-ministro da Defesa iraniano Hossein Dehghan, que hoje trabalha para o aiatolá Ali Khamenei, disse que “a resposta certamente será militar e contra locais militares”. Ao mesmo tempo que falou em retaliação, o conselheiro reiterou a posição de que o Irão “não está à procura de guerra” com os Estados Unidos. “Foi a América que iniciou a guerra. Portanto, eles devem aceitar reacções apropriadas às suas acções. A única coisa que pode acabar com esse período de guerra é que os americanos recebam um golpe igual ao golpe que infligiram”, disse ele à imprensa norte-americana. “Depois, eles não devem procurar um novo ciclo”.

Dehghan também aproveitou a oportunidade para responder a uma ameaça do presidente dos EUA, Donald Trump, de que qualquer retaliação iraniana levaria a uma reacção de Washington que consistiria em ata ques contra 52 locais ou instalações do Irão. “Trump não conhece o direito internacional. Ele também não reconhece as resoluções da ONU. Basicamente, ele é um verdadeiro gangster e um jogador. Ele não é um político e não tem estabilidade mental”, disse ele, citando a Resolução 2347 das Nações Unidas, que proíbe a destruição de património cultural internacional. Ainda de acordo com o assessor de Khamenei, se, de qualquer forma, o presidente dos Estados Unidos conseguir cumprir a sua promessa, “com certeza, nenhuma equipa militar americana, nenhum centro político americano, nenhuma base militar americana, nenhum navio americano estará em segurança”.

error: Content is protected !!