Banco Mundial disponibiliza mais de USD 20 milhões para o rAPP

Banco Mundial disponibiliza mais de USD 20 milhões para o rAPP

A informação foi avançada, ontem, na cidade do Lubango, província da Huíla, pela coordenadora técnica-adjunta, no âmbito da formação dos membros da coordenação provincial e municipal que decorre de 07 a 10 do mês em curso. Júlia Ferreira explicou que a referida actividade, que decorre em todo o território nacional, conta com o apoio do Banco Mundial. Por outro lado, a técnica-adjunta do RAPP esclareceu que a mesma tem entre outros objectivos encontrar variáveis que possam impulsionar a actividade agrícola e pescas no país, bem como contribuir na tomada de decisões. “Nós iremos colher variáveis relacionadas com as actividades que se praticam na agricultura e na pesca, ou seja, numa primeira fase iremos colher variáveis simples, que se traduzem em conhecer tudo o que envolve a agricultura.

Na sequência, Júlia Ferreira adiantou que, com a realização do Recenseamento de Agricultura Pecuária e Pesca, vai permitir identificar os problemas que o sector das pescas e agricultura atravessa e encontrar as possíveis soluções. “Nós estamos a falar de estatísticas e todas as variáveis e dados que nós vamos recolher no RAPP são mesmos para depois os nossos órgãos decisores tomarem as suas decisões”, afirmou. Relativamente à pesca, o RAPP vai procurar centrar as suas atenções na recolha de informações atinentes à pesca artesanal e à aquicultura, uma vez que já é sabido o número de barcos envolvidos na pesca industrial e semi-industrial.

Júlia Ferreira disse que constitui ainda um problema para o Govern Angolano, a pesca artesanal marítima e a pesca artesanal continental, já que onde se pratica agricultura também se pratica a pesca continental. “A pesca artesanal divide-se em duas vertentes; nós temos a pesca artesanal marítima e temos a pesca artesanal continental, ela é intensa na costa toda e mesmo nas águas do interior, daí nós estarmos a realizar este censo para sabermos quem pratica; como pratica e quais sãs as suas dificuldades”, detalhou. A formação dos membros da coordenação provincial e municipal do Recenseamento de Agricultura Pecuária e Pesca (RAPP) está a ser feita em todo o país, tendo as 18 províncias sido divididas em quatro regiões.

A província da Huíla é a sede da segunda região, onde decorre a referida formação na qual participam directores municipais da Agricultura e Chefes das Estações de Desenvolvimento Agrário das províncias do Namibe, Benguela e Cunene. Por seu turno, a directora provincial do gabinete da Agricultura e Florestas, na Huíla, disse que a formação vai servir para analisar deforma detalhada as componentes do processo de recolha de dados para o sucesso do RAPP.

Mariana Soma, que falava em representação do governador provincial daHuíla, acrescentou que o Recenseamento de Agricultura Pecuária e Pesca, vai trazer informações sobre a situação do sector agro-pecuário de todo o país. “Esta informação vai facilitar o processo de programação estratégica nestes sectores que são considerados chaves para o desenvolvimento do nosso país. Além dos dados meramente estatísticos, o censo também trará ao de cima aspectos inerentes à Cultura, aos hábitos e costumes utilizados pela nossa população na área rural no processo produtivo”, rematou.